Assim como acontece todos os anos, a Samsung vai lançar um novo smartphone da linha Galaxy S neste ano para atrair a atenção do consumidor.

O momento é propício e a empresa precisa reverter o quadro atual, já que suas vendas foram abaladas recentemente com o sucesso da LG e a Apple voltando ao topo com os novos iPhones (isso sem contar outras tantas fabricantes que abocanharam parte de seu mercado).

O lançamento deve acontecer só em março, mas é claro que já podemos adiantar muito do que vem por aí. Os rumores que foram publicados ao longo dos últimos meses dão uma boa ideia do que podemos esperar.

É claro que não podemos confiar em tudo que sai e esperar que a companhia apresente um gadget com resolução 4K, 4 GB de RAM, capacidades holográficas e outras especificações inviáveis ou improváveis. Assim, nós resolvemos filtrar os boatos e reunir as principais informações neste artigo para que você tenha uma noção do que a Samsung está preparando.

Uma nova Samsung

Antes de entrar em detalhes sobre o smartphone, vale comentar sobre a proposta que a fabricante está preparando para o software de seu produto. Como o novo smartphone será lançado no começo deste ano, o sistema operacional deve ser o Android 5.0 com as mais recentes atualizações.

Até aí, nenhuma novidade. Contudo, segundo os boatos, a Samsung está retrabalhando a TouchWiz, a interface exclusiva de seus celulares, da qual muitas pessoas sempre reclamaram. Além de mudanças nos detalhes visuais (o que deve incluir alteração de fontes, cores, formas e animações), os consumidores devem perceber uma melhoria significativa no desempenho.

De acordo com especulações recentes, a Samsung possivelmente removerá alguns aplicativos que são pouco utilizados apenas sobrecarregam o sistema. Nós duvidamos que o S Voice seja eliminado — até porque a empresa está querendo deixá-lo mais inteligente como o Moto Voz —, mas o S-Translator e Story Album podem ser retirados e deixar mais espaço para que o usuário decida o que instalar em seu aparelho.

Mudanças no visual

Bom, para começo de conversa, temos a questão do design do produto. Assim como as versões anteriores, o Galaxy S6 deve trazer sim pequenas alterações em sua carcaça, de forma que ele esteja alinhado com as mais recentes tendências da marca. Abaixo, você pode ver uma imagem recente que mostra uma das versões da carcaça que suspostamente foi abandonada pela Samsung.

As curvas devem ser muito parecidas (conforme já vimos em um vídeo oficial, que possivelmente mostra um conceito do aparelho) e a tela deve ocupar o espaço disponível na frente de tal forma que as bordas continuarão bem finas — o que é importante principalmente considerando que deveremos ter um aumento no tamanho do display.

Apesar de algumas semelhanças, o acabamento e os materiais empregados certamente estão entre os elementos diferentes de tudo que vimos nas gerações anteriores da linha mais robusta da fabricante. A ideia agora é promover o celular em questão de resistência, fazendo com que seu fama em questão de qualidade de construção seja melhor que a dos concorrentes.

Dessa forma, a maior probabilidade é de que a fabricante coreana use metal para a construção de seu aparelho — assim como ela vem fazendo em modelos específicos. O corpo deve ser todo de metal, mas a traseira deve ser de vidro (essa última característica lembra o que vimos no Google Nexus 4).

Vale acrescentar aqui que há uma possibilidade de que a fabricante inclua um sistema de capas modulares, as quais incrementariam as funções do celular. Uma poderia ser usada como capa com uma tela e-ink, para melhorar a leitura. Outra, poderia trazer diversas lentes ópticas, para ajudar na hora da fotografia.

Tela com qualidade absurda

Para não ficar devendo em nada para a Apple, a Samsung deve lançar seu novo top de linha com tela gigantesca de 5,5 polegadas — não que ela já não tenha vários produtos com esse tamanho de tela e dimensões similares.

E para provar que ela sempre é capaz de superar a concorrência, em vez de projetar o poderoso Galaxy S6 para exibir apenas Full HD, é de se esperar que o dispositivo venha com uma tela com maior densidade de pixels.

Muita gente tentando especular o que viria por aí chegou a apostar na resolução 4K, mas nós não acreditamos que a Samsung dê um passo tão largo, já que isso pode comprometer o desempenho do chip gráfico, bem como da bateria.

Nossa aposta é de que o Galaxy S6 terá um display com resolução QHD (2560x1440 pixels). Ao tomar tal passo, a Samsung deve igualar seu top de linha ao LG G3 e ao Nexus 6, os quais venderam muito bem. Se isso funcionou para os outros, tem que funcionar para a Samsung.

Apesar de ninguém ter comentado a respeito da tecnologia do display, há grandes chances de que a fabricante coreana continua apostando na AMOLED. Os principais produtos top de linha da marca contam com esse tipo de visor e entregam resultados excelentes em termos de contraste e colorido. É a velha história: não se mexe em time que está vencendo.

Quanto ao sensor biométrico, os mais recentes rumores, que parecem fazer muito sentido, apontam para uma evolução no processo desta tecnologia. O Galaxy S6 deve continuar com o leito na mesma posição, mas, em vez de necessitar de um movimento para ler as digitais, o novo componente deve garantir o desbloqueio com um simples toque do dedo — em um processo tão rápido quanto o do iPhone 6.

Nada de Snapdragon

Em questão de hardware, a história de que a Samsung vem escrevendo ao longo dos anos já deixou bem evidente que ela pretende se livrar de fabricantes parceiras e equipar seus dispositivos com seus processadores próprios.

Ela já fez isso em vários modelos, inclusive lançou algumas variantes dos tops de linha (incluindo o próprio Galaxy S5) com chips da linha Exynos. Contudo, parece que a mudança total para seus componentes próprios deve ser definitiva no Galaxy S6.

Primeiro, tivemos um rumor de que a fabricante estaria tomando tal ação para evitar problemas de superaquecimento, algo que estava acontecendo nos protótipos que foram testados com o Snapdragon 810. Logo em seguida, outra notícia informou que a Qualcomm terá uma queda em sua receita este ano, devido a redução na produção deste chip.

Juntando as duas informações, é claro que podemos presumir que tudo se deve a mudança de processador no produto da Samsung. Enfim, o processador que deve aparecer no Galaxy S6 é o Exynos 7420 octa-core com arquitetura de 64 bits (algo que é muito importante para a versão EDGE do smartphone) e clock de 1,8 GHz — com performance muito acima do chip do iPhone.

Muita memória RAM!

Quanto à quantidade de memória RAM, as expectativas são de que a fabricante não inclua mais do que 3 GB em seu aparelho top de linha, já que isso deve ser mais do que suficiente para apresentar um desempenho monstro.

A Samsung já provou que 3 GB de memória RAM é mais do que suficiente para rodar o Android, sua interface TouchWiz e os softwares que mais demandam hardware ao instalar essa quantidade no Galaxy Note 4, então não tem porque extrapolar ou apostar mais baixo.

Assim, nossa aposta é de que o Galaxy S6 traga 3 GB de memória RAM, o que deve ser mais do que suficiente, principalmente porque estamos tratando de um celular que não traz suporte a caneta stylus (algo que consome mais memória no caso do Note 4).

Entretanto, as informações acima não significam que a Samsung vai perder em números para alguns modelos. Conforme previram alguns analistas coreanos, é bem possível que a fabricante lance a versão EDGE com 4 GB de memória RAM, seguindo a tendência dos aparelhos da Xiaomi.

Câmera misteriosa

Um ponto que ainda não ficou bem definido diz respeito ao sensor para captura de imagens. Alguns boatos sugeriam um upgrade para um componente capaz de registrar fotografias com até 20 MP. A atualização é justificável, não que o Galaxy S5 seja ruim nesse quesito, mas para deixar o top de linha da fabricante no mesmo “nível” (considerando somente o número) dos concorrentes.

Contudo, uma notícia recente revelou que a Samsung talvez não altere nada na câmera (pelo menos não no número que o consumidor realmente se importa). A possibilidade aqui também não deve ser descartada, já que um sensor com 16 MP deve ser mais do que suficiente. Há chances de que a empresa insira um novo componente, com mais velocidade e qualidade.

É importante ressaltar que talvez a câmera tenha seu posicionamento alterado. A notícia surgiu recentemente, quando uma empresa que faz cases para os aparelhos da Samsung publicou uma imagem na qual é possível conferir tal alteração. Nesse caso, a mudança possivelmente deve ser apenas por conta do arranjo dos itens internos.

Quanto? Quando?

Bom, esses são os rumores mais importantes e que julgamos que possam realmente se concretizar no lançamento do Galaxy S6. Até agora, como você pode ver, não temos nenhuma informação realmente aniquilador, até porque os aparelhos da Samsung não carecem de tantas novidades, haja vista a quantidade absurda de tecnologias e inovações.

O preço de lançamento deve ser muito próximo do que foi cobrado pelos celulares top de linha da marca nas gerações anteriores. O Samsung Galaxy S6 tem anúncio programado para o dia 2 de março e claro que nós vamos cobrir o evento com todos os detalhes para você receber as novidades em primeira mão.

Cupons de desconto TecMundo: