O bairro da Cozinha do Inferno (Hell’s Kitchen) em Nova York ganhou mais uma heroína. Depois do Demolidor, a Netflix apresentou a personagem Jessica Jones, nova adaptação dos quadrinhos para o universo compartilhado da Marvel.

A série conta a história da investigadora particular com superforça que tenta reconstruir sua vida depois de passar por um evento traumatizante. Jessica trabalha seguindo maridos e esposas infiéis, expondo casos extraconjugais, enquanto lida com as repercussões do período em que passou nas mãos do perverso Kilgrave.

Assim como o Demolidor quebrou paradigmas ao contar a origem do super-herói de forma criativa e original, com grande realismo e violência, Jessica Jones também encontra um tom próprio para sua personagem. A série trabalha com o suspense em um estilo quase noir, enquanto a ameaça à heroína aparece em um nível íntimo e psicológico.

A trama do vilão Kilgrave, um homem capaz de controlar a mente das pessoas, gera pânico e uma sensação constante de perigo e insegurança. A série se aproveita desses poderes do personagem para criar cenas de muita tensão e grandes reviravoltas, especialmente quando não se sabe quem pode estar sob o domínio do vilão.

Além da ameaça assustadora representada por Kilgrave, a narrativa da série se beneficia de excelentes personagens e tramas paralelas. Jessica Jones é uma heroína desbocada, mal-humorada, antissocial, de pavio curto e que não mede as palavras. Ela leva uma vida muito difícil, parece estar sempre com pouco dinheiro e tem facilidade em afastar as pessoas à sua volta.

Por sorte de Jessica, ela consegue bons aliados ao longo da história. A série conta com ótimos coadjuvantes, como a amiga de infância Trish Walker, a advogada Jeri Hogarth, o vizinho viciado Malcolm e o amante de pele inquebrável Luke Cage – personagens bem construídos, que apresentam profundidade, inteligência e motivações próprias.

Confira nossos destaques – sem spoilers! – para a temporada de estreia de Marvel’s Jessica Jones:

1. Jessica Jones: a personalidade da heroína

Fonte da imagem: Divulgação/Netflix

Alcoólatra, impaciente e temperamental, Jessica Jones é uma heroína bem diferente do que estamos acostumados a assistir. Não chegamos a duvidar de sua vontade de ajudar o próximo, mas seus métodos são certamente questionáveis. Ela não tem nada das virtudes nobres e moralmente edificantes de outros super-heróis, mas, justamente por isso, se torna mais verdadeira e interessante.

2. Kilgrave: sádico e persuasivo

Fonte da imagem: Divulgação/Netflix

A capacidade de Kilgrave de fazer suas vítimas obedecerem aos seus comandos é simplesmente aterrorizante, deixando as pessoas reféns à sua vontade. Ao longo da temporada, a série explora as possibilidades e o alcance do poder do personagem, questionando, por exemplo, o bem que poderia ser feito com essa habilidade. É o lado perverso e cruel de Kilgrave, no entanto, que prevalece; e é extremamente doentia a relação dele com Jessica (e com outras mulheres).

3. Luke Cage: inquebrável

Fonte da imagem: Divulgação/Netflix

O personagem Luke Cage vai ganhar sua série própria pela Netflix em 2016, mas o herói já dá as caras aqui ao lado de Jessica Jones, formando uma dupla barra-pesada. Essa é uma ótima maneira de apresentar o personagem e preparar os espectadores para a próxima nova série da Marvel na companhia. Será que Jessica também vai aparecer no programa de seu colega e amante?

4. Trish Walker e o policial Simpson: construção de personagens

Fonte da imagem: Divulgação/Netflix

Além da trama do vilão e da protagonista, há uma excelente narrativa paralela com Trish Walker e Will Simpson. O roteiro é cuidadoso ao explicar esses personagens e suas motivações, ao mesmo tempo que explora os traumas de estarem sob a influência de Kilgrave. Aos poucos, a temporada mostra a construção dos alteregos de Trish e do policial Simpson, que nos quadrinhos assumem as figuras de Gata do Inferno e de Bazuca, respectivamente.

5. Jeri Hogarth: coadjuvantes inteligentes e com vidas próprias

Fonte da imagem: Divulgação/Netflix

Uma das melhores soluções da série foi transformar o advogado Jeryn Hogarth dos quadrinhos em uma mulher. Além de fortalecer a presença feminina na série, a personagem interpretada por Carrie-Anne Moss tem uma trama própria, com problemas pessoais para resolver. Jeri, considerada a melhor advogada de Nova York, enfrenta um doloroso processo de divórcio de sua ex-esposa.

E você, o que achou de Jessica Jones? Quais foram os destaques para você? Deixe abaixo o seu comentário.

Via Minha Série.

Cupons de desconto TecMundo: