Não existe decepção maior para um gamer do que, após investir pesado em uma boa máquina para games, receber a notícia de que seu título favorito não será lançado para o PC. Exclusividades e frustrações à parte, a verdade é que determinados títulos são melhor explorados em determinadas plataformas, mas porque tamanha injustiça!?. Ao invés de quebrar seu teclado de raiva, junte-se a este especial dos games mais cobiçados, mas que nunca chegaram em seu computador.

Não diga que não avisei...

Cada plataforma possui suas limitações e cada game sempre vai se sentir mais confortável em um determinado sistema. Não é à toa que existem tantos títulos de estratégia em tempo real para o computador e tão poucos para os videogames, é inegável a praticidade que o mouse oferece a games deste gênero. Imagine agora o que as diferenças de hardware provocam na equipe de desenvolvimento de um game, enquanto os videogames possuem uma configuração padrão, cada computador tem componentes distintos.

Porque eles não podem andar lado a lado?

Um ótimo exemplo que teclados e joysticks não se misturam, ou que não deveriam se misturar pelo menos, é o do Grand Theft Auto IV. Após anunciar que a versão para os PCs não seria lançada, os desenvolvedores foram bombardeados com pedidos contrários e decidem reconsiderar a plataforma. O resultado, com 7 meses de atraso, foi decepcionante:  o game foi lançado com uma quantidade enorme de bugs e recursos mal explorados. Somente após uma série de atualizações é que o game ficou parecido com o dos consoles.

Como assim não vai sair!?

Quem nunca sentiu a adrenalina de um bom game sente menos a sua falta. Pior do que os games que nunca foram lançados para os PCs são aqueles que até já ganharam algumas versões, mas acabaram sendo esquecidos nos títulos mais recentes.

Gears of War II

Jogos de tiro através do mouse é uma ótima pedida, especialmente quando o game tem suporte para múltiplos jogadores pela internet. O primeiro Gears of War para o PC fez um tremendo sucesso, mas por algum motivo incógnito sua continuação só apareceu no Xbox 360 causando a decepção de muitos gamers.

Rumores apontam que esta é mais uma munição secreta que a Microsoft engatilhou para a briga entre seu console e o Playstation 3. Os videogames se quebram e o computador é quem paga o pato? A verdade é que Gears of War II tem uma qualidade notavelmente superior ao primeiro game e que nenhum PC vai poder rodá-lo.

Guitar Hero e Rock Band

E justamente quando você já pensava em montar sua própria banda de garagem com Guitar Hero III, o show acaba como se o setlist não passasse de uma palhinha. Os jogos de música sofreram uma grande guinada com a chegada do Rock Band e Guitar Hero: World Tour, agora o barato é trocar o teclado pelos instrumentos (guitarra, bateria e microfone).

Seriam os instrumentos os culpados?

Ao menos que começassem a vender teclados reforçados para suportar baquetadas, os desenvolvedores dos games resolveram vetar o lançamento dos títulos de música para o PC, sua plataforma que menos rendeu com o GH 3. Enquanto o pedido de bis dos fãs não for atendido, o jeito é se divertir com os games mais simples para o computador.

Metal Gear Solid

Snake é um agente secreto que fundou o gênero de ação e espionagem. O objetivo do jogo não é sair metendo bala em todos, ao contrário, a melhor tática é permanecer sempre às escondidas. Parece que sua série de games encontrou uma camuflagem melhor nas telas do videogame, pois desde o Metal Gear Solid 2 que o game não aparece no computador.

Vale lembrar que Metal Gear Solid 4: Guns of the Patriots fez um incrível sucesso e elevou a série a um nível de qualidade jamais visto, alguns afirmam até que se trata do melhor jogo eletrônico já lançado. Infelizmente não existe qualquer rumor que a série volte aos PCs, para desespero dos fãs.

Final Fantasy

Em qualquer lista dos melhores RPGs de toda a história dos games, Final Fantasy ocupa sempre uma posição de destaque. E não é por menos, dezenas de anos e de títulos de sucesso são a prova de que a série ainda vai render muitos frutos de qualidade, pelo menos para os videogames.

Os únicos games da série que ousaram desbravar as fronteiras dos teclados foram o clássico Final Fantasy VII e o recente Final Fantasy XI Online, uma versão multiplayer da série. Last Remnant é outro notável RPG da mesma equipe que ganhou uma versão para os PCs, estará ele marcando o início de uma nova fase?God of War III promete!

Só em seus sonhos

Além dos desenvolvimentos independentes, existe outro caso com barreiras muito mais altas: os games exclusivos. São chamados assim os jogos que são desenvolvidos unicamente para um determinado console, construindo assim sua identidade e impulsionando suas vendas. Se já seria difícil ver um dos games anteriores sendo lançados para o computador, diante destes títulos é melhor sonhar com vacas que voam.

God of War

Quem foi que disse que um deus é onipresente? Ao menos o deus da guerra só aparece nos consoles da Sony. Todos os dias os criadores da série recebem uma enxurrara de apelos de gamers desesperados que imploram pela sua clemência, mas a posição é ostentada em seu trono de supremacia. Rebaixar-se as demais plataformas seria o mesmo que abrir mão de sua imortalidade por meras moedas de ouro.

Fable II

Também não é de hoje que os gamers do PC imploram por um RPG tão bom quanto os da série Fable. Os games do computador são bons em estratégia, mas faz tempo que se esqueceram de oferecer algo de novo a seus jogadores, a diversão nunca mais é o destaque dos games do teclado. O PC até chegou a ganhar uma versão paralela do primeiro título, mas que não chegava aos pés de Fable II.

Personalidade marcante em Fable II.

Ninguém mais quer movimentar um pontinho colorido do alto e ter que agüentar seus seguidores malas. Ao contrário, Fable enfatiza a sua identidade em um jogo onde cada ação ajuda a construir seu caráter e sua personalidade. A liberdade que o jogador tem no mundo de Fable II é impressionante, você interage de diversas maneiras com qualquer habitante que encontrar.

Gran Turismo Forza

Faz tempo que a verdadeira paixão nacional está deixando de ocupar os gramados e está ganhando espaço no asfalto. A velocidade é a adrenalina que corre nas veias dos brasileiros e deixam qualquer marmanjo babando na tela do seu game. No entanto, de quem possui um PC são basicamente os arcades como Need for Speed e os simuladores extremos como o GTR.

Entre estas duas categorias, existe uma fórmula viciante onde tunar centenas de automóveis até atingir as categorias mais cobiçadas do automobilismo fascina uma legião de jogadores de Gran Turismo e Forza. Infelizmente, parece que quem possui um computador não gosta de carros, pois nenhuma destas franquias resolveu visitar o PC até hoje.