A já antiga história do roubo de dados da rede Ashley Madison parece estar finalmente tendo um fechamento. Em um anúncio de imprensa, a Ruby Corp (empresa mãe do site) revelou que vai pagar um total de US$ 11,2 milhões para os usuários do serviço que foram vítimas do ataque de julho de 2015, em um acordo após o processo judicial feito por várias pessoas.

O valor da compensação, segundo a CNBC, pode chegar a até US$ 3,5 mil por pessoa, dependendo de quão bem eles documentarem suas perdas relativas à falha do site. Esse valor total equivale a mais de um quarto da receita da companhia, o que significa um prejuízo e tanto para os ganhos da empresa – isso sem falar nos outros milhões que a Ruby Corp terá que investir na melhoria de sua segurança, como parte do acordo.

Vale notar, por fim, que a Ruby não admitiu ter cometido qualquer transgressão e que o acordo em si vem apenas para evitar desgastes nos tribunais. No entanto, aqueles a receberem a compensação da companhia são apenas as pessoas que usavam o site antes de 20 de julho de 2015, justamente a data em que foi revelada a falha de segurança da rede.

Seja como for, não é como se isso tivesse afetado o desempenho da empresa, que continua a ganhar milhões de usuários mesmo após o enorme vazamento.