"A vida é curta. Curta um caso". Esse é o slogan do Ashley Madison, uma página para pessoas casadas que procuram um relacionamento extraconjugal. O próprio site se descreve como "o nome mais famoso no ramo da infidelidade e namoro de casados", considerando-se a empresa mais reconhecida e respeitável nesse "segmento". Como se a proposta em si já não fosse polêmica o bastante, o serviço acaba de se envolver em um caso – trocadilhos à parte – que pode gerar muita dor de cabeça para os usuários do site.

O crescimento acelerado do serviço chamou a atenção do grupo hacker “Impact Team”, que, segundo descreve o site de notícias BBC, roubou e divulgou informações pessoais dos usuários do Ashley Madison. Entre os dados que caíram na grande rede, estão os nomes verdadeiros, endereços, números de cartão de crédito e "todas as fantasias sexuais". Atualmente, o site conta com 37 milhões de inscritos, mas, de acordo com o especialista em segurança Brian Krebs, apenas uma pequena parcela desse total teve seus dados divulgados. Entretanto, ele ainda alerta para a possibilidade de isso acontecer novamente com os demais clientes do serviço.

Mensagem emitida pelo grupo hacker "Impact Team" para os administradores do Ashley Madison.

Culpados?

Segundo rumores, o roubo dessas informações está relacionado a uma funcionalidade do próprio site de apagar completamente todos os dados do usuário. Mediante o pagamento de US$ 17, as informações cadastradas podem ser definitivamente excluídas, algo que não acontece de fato. Essa falha no serviço aparentemente foi o que motivou o grupo hacker a providenciar o ataque.

Os administradores do Ashley Madison já emitiram um comunicado informando estarem ciente do ataque e afirmando que tomaram as medidas necessárias para assegurar que os dados de seus usuários não sejam divulgados. “Pedimos desculpas pela invasão de dados dos nossos clientes. Nós sempre tivemos a confiabilidade de nossos consumidores como nossa prioridade. Já conseguimos estabelecer a segurança de nosso site e impedir os acessos não autorizados”, disse a empresa Avid Life Media, proprietária do site. Ainda segundo a fonte, outros dois serviços do ramo de infidelidade – o Cougar Life e o Established Men – também foram alvos do grupo hacker "Impact Team".

Cupons de desconto TecMundo: