O Laboratório de Propulsão à Jato da NASA anunciou na última quarta-feira (18) que realizou testes bem sucedidos para aperfeiçoar a Mars Landing Technology – a mesma tecnologia utilizada nas sondas que já pousaram com êxito no Planeta Vermelho.

Os engenheiros que estão trabalhando em Pasadena, California, estão otimizando processos para permitir que uma nave espacial consiga pousar em Marte com mais precisão, aumentando assim a segurança de futuras missões.

Esse problema na precisão é ainda tão significativo que, a Curiosity, que chegou em Marte em agosto de 2012, por exemplo, tinha uma área de pouso estimada de 20x7 quilómetros, o que pode resultar bastante perigoso.

Precisão de até 100m

O foguete em miniatura que serviu como cobaia para testar os novos algoritmos de pouso vertical chama-se Autonomous Descent and Ascent Powered-flight Testbed (ADAPT). O sistema não só permite que um foguete reutilizável decole verticalmente, mas também que pouse em segurança da mesma forma em um raio de 100 metros previamente selecionado.

Não é a primeira vez que o ADAPT faz um voo exitoso. De fato, a tecnologia já tinha sido testada corretamente em dezembro do ano passado. Segundo a NASA, o aperfeiçoamento dos algoritmos e aparelhos será um grande passo para aumentar a segurança da exploração espacial e permitir pousos futuros mais seguros em Marte e em outros planetas.

Cupons de desconto TecMundo: