Astronautas terão que se adaptar com ambiente de microgravidade (Fonte da imagem: ESA)

Uma equipe de astronautas está sendo treinada pela NASA para pousar em um asteroide, explorar sua superfície, procurar minerais e até mesmo destruí-lo, caso sua rota represente uma ameaça para o planeta Terra.

De acordo com o jornal The Telegraph, o treinamento faz parte dos planos da agência espacial de enviar seres humanos para uma distância jamais alcançada até então: mais de 480 milhões de quilômetros da Terra. Nada mal se levarmos em conta que a Lua, visitada pelos americanos em 1969, fica a 384 mil quilômetros daqui.

Entre os astronautas selecionados para o treinamento, está o major Tim Peake, da Agência Espacial Europeia (ESA). A partir de junho, Peake e mais cinco colegas aprenderão como operar veículos, conduzir spacewalks e coletar amostras da superfície de um asteroide. Entre as atividades que compõem o treinamento, está o período de 12 dias em uma base submarina, para que os profissionais possam se acostumar com o ambiente de gravidade reduzida.

Registros históricos de bilhões de anos

Em entrevista para o The Telegraph, Peake comentou que, com a tecnologia existente hoje, seria possível realizar uma missão dessas dentro do período de um ano. “Os asteroides são interessantes de diversas maneiras. A NASA foca na ciência que pode ser aprendida ao alcançá-los, já que eles são registros históricos de bilhões de anos do nosso universo”, complementa.

Além disso, o astronauta também citou o fato de que asteroides costumam passar perto da Terra. Recentemente, noticiamos o caso de um que passou a uma distância menor do que a existente entre o nosso planeta e a Lua. Por mais que existam diversas técnicas para destruir um asteroide, o treinamento também capacitará Peake e os demais para uma missão ao estilo do filme “Armageddon”, em que uma equipe de “malucos” vai para o espaço pronta para detonar o corpo celeste.

Os planos da NASA incluem uma missão feita com robôs em 2016, visando a coleta de materiais em um asteroide, e uma missão tripulada na década de 2020. Na ocasião, os astronautas poderão permanecer no asteroide por até 30 dias.

Fonte: The Telegraph

Cupons de desconto TecMundo: