O dono de um Tesla Model S nos EUA compartilhou em um grupo do Facebook de proprietários de carros da marca uma solução inteligente para "ganhar dinheiro" usando o seu veículo. Ele montou um equipamento de mineração de criptomoeda no porta-malas e está utilizando as bateiras do carro para fazer tudo funcionar. Como a Tesla oferece sua rede de carregadores gratuitamente para os donos do Model S, o usuário em questão está gerando dinheiro sem gastar com a conta de eletricidade.

A mineração de criptomoeda consiste na disponibilização do poder computacional da sua máquina para que a rede da moeda específica possa autenticar as transações que ocorrem via blockchain. Os usuários que fazem esse empréstimo, são recompensados com novas moedas virtuais, as quais podem ser vendidas ou trocadas por outros bens. Ainda assim, esse procedimento consome uma boa quantidade de eletricidade, o que torna a atividade inviável em locais onde a conta de luz é mais cara.

Minerador bitcoinMinerador de criptomoeda dentro de um Tesla Model S

O dono desse Model S, entretanto, está utilizando as baterias do seu carro para permitir que computadores no porta-malas minerem criptomoedas e as recarregando gratuitamente na rede da Tesla. Segundo um levantamento do Motherboard, entretanto, o processo não é exatamente lucrativo, sendo que, mesmo deixando o minerador ligado 24 horas por dia, sete dias por semana, o equipamento não cobre o valor da parcela/leasing do veículo. Em outras palavras, é possível usar esse “hack” em um Tesla para abater parte do valor do carro, mas não efetivamente lucrar com isso.

É curioso notar, entretanto, que essa pessoa montou um equipamento com GPUs, o que indica que ele poderia minerar Ethereum e outras moedas, mas não Bitcoin, que requer chips ASIC no equipamento.