Consiga financiamento para seus projetos por meio do Kickstarter (Fonte da imagem: Reprodução/Kickstarter)

Com a internet tão presente em nossas vidas, não há mais dúvida de que ela seja uma ferramenta indispensável nos dias de hoje. Ultimamente, o recurso vem servindo também como forma de angariar verba para realizar projetos pessoais. O crowdfunding, como a prática se tornou conhecida, é a ação de financiar coletivamente a realização de uma ideia em troca de alguns benefícios.

Um escritor que deseje passar alguns meses em casa escrevendo um livro, por exemplo, pode criar seu perfil em um site como o Kickstarter, descrever as ideias do projeto e solicitar doações para que esse trabalho se concretize. Em troca disso, os colaboradores — normalmente anônimos e do mundo todo — recebem algumas regalias na conclusão de um projeto de acordo com o valor que colaboraram, como cópias autografadas do livro e até a leitura de trechos na casa de quem pagou uma quantia significativa, por exemplo.

O Kickstarter é o principal site de crowdfunding do momento e, a partir dele, muitas ideias inovadoras conseguiram financiamento, desde consoles de video game até impressoras 3D e robôs-aranhas. E, como não podia deixar de ser, um site com conteúdo gerado por internautas sempre abriga algumas pérolas, e com o Kickstarter não é diferente.

Entre os diversos projetos audaciosos que o site abriga estão alguns que parecem ter saído das páginas de livros, quadrinhos ou roteiros para o cinema. Sendo assim, listamos abaixo alguns desses projetos e explicamos por que eles podem salvar ou destruir o mundo, sem deixar de lado, é claro, um pouco de humor e paranoia.

1. Reator de fusão nuclear doméstico

Sem verba de universidade ou empresa, um norte-americano resolveu pedir dinheiro para criar um reator nuclear em sua própria casa. O reator é de um modelo especial conhecido como Polywell e pode ser a solução para uma fonte de energia limpa e renovável.

Por que salvaria o mundo? Basicamente, com o Polywell, a humanidade ficaria livre da dependência do petróleo, combustível que, além de poluente, tem até mesmo provocado guerras entre diversas nações. Sendo assim, esse projeto poderia até mesmo levar a paz ao mundo, além de tornar seu realizador “godzilionário”            .

Por que destruiria o mundo? Bom, teoricamente, o Polywell é seguro o suficiente e não causaria acidentes como o de Fukuchima por não ter radioatividade oriunda de nêutrons. Entetanto, isso não significa que o experimento seja completamente inofensivo: já que usa equipamentos elétricos de altíssima voltagem, esse reator pode causar a morte instantânea para quem se descuidar ao operá-lo. E, além disso, não dá medo saber que seu vizinho pode estar desenvolvendo um reator nuclear na garagem?

Fonte: Kickstarter

2. Robô-aranha gigante com assentos para duas pessoas

Robôs são legais. Aranhas também. Já as aranhas-robôs são hiper-mega-ultra-sensacionais. E melhor ainda se elas forem gigantes e puderem dar “caronas” para seres humanos. Essa é a ideia do Projeto Hexapod, que conseguiu financiamento por meio do Kickstarter para colocar suas ideias na prática.

Por que salvaria o mundo? Porque acabaria com o tédio! Já pensou conduzir sua aranha gigante robótica pelas ruas da sua cidade? E o melhor, com assento para duas pessoas você dificilmente receberia um “não” na hora de convidar alguém para um jantar romântico. Afinal, quem, em sã consciência, rejeitaria um passeio de aranha-robô? No futuro, poderíamos ter até uma espécie de destruction derby de aranhas-robô. Isso sim seria bacana!

Por que destruiria o mundo? Simples: porque todo gênio do mal quer um veículo extravagante para conquistar o mundo. Assim, essas aranhas poderiam carregar armamentos pesados para ajudar o vilão a conquistar seus objetivos. Ainda assim, um exército de aranhas-robô disparando mísseis para todo canto deve ser muito legal de se assistir.

Fonte: Kickstarter

3. Satélite de arduíno

A astronomia amadora é fantástica. Todas as noites, um exército de curiosos está observando o céu e, com isso, é capaz de registrar fenômenos incríveis a todo instante. Desde conjunções e eclipses até o impacto de um meteoro em Júpiter. Agora, entusiastas da plataforma de prototipagem Arduíno arrecadaram dinheiro pelo Kicstarter para colocar em órbita um satélite que funcionará como uma estação espacial de uso mais livre.

Por que salvaria o mundo? Grosso modo, conhecimento é poder. Com essa estação de pesquisa aberta dando voltas em torno do nosso planeta, astrônomos amadores teriam ainda mais poder em suas mãos para monitorar o universo e, quem sabe, até mesmo nos livrar de ameaças externas, como asteroides e tempestades solares.

Por que destruiria o mundo? Como no caso das aranhas-robôs gigantes, é possível que um equipamento como esse também pudesse ser usado para o mal, podendo, por exemplo, ser usado para traçar planos contra o governo de determinados países ou, simplesmente, invadir a privacidade alheia.

Fonte: Kickstarter

4. Robô rastejador e que vira roda

O mundo aguarda ansiosamente pelo tempo em que viveremos lado a lado com robôs, como nos filmes e livros de ficção científica. Por enquanto, sabemos que humanos podem desenvolver uma espécie de senso de confiança com as máquinas. Mas, enquanto o futuro não chega, nada como se divertir com esses autômatos incríveis e preparar estudantes para trabalharem com esse ramo de pesquisa. É basicamente para isso que serve o Troller 1D, um robô capaz de se locomover como uma lagarta e, quando necessário, se transformar em uma roda e rolar por aí.

Por que salvaria o mundo? Mais do que um brinquedo geek, o Troller 1D pode servir como uma plataforma educacional, ou seja, ser usado em aulas de robóticas e, com o passar do tempo, formar profissionais que moldarão a forma como essas máquinas nos ajudarão.

Por que destruiria o mundo? Um dos assuntos explorados pela ficção científica é o da revolucão das máquinas, ou seja, robôs ficando inteligentes o suficiente a ponto de quererem destruir os humanos. Se o Troller 1D fosse aperfeiçoado a esse ponto, poderia muito bem se tornar uma terrível máquina de destruição e atacar pessoas como no filme “Assassinos Cibernéticos”.  

Fonte: Kickstarter

5. Speaker paramétrico hackeável

Normalmente, as caixas de som são projetadas para levar o áudio ao maior número de pessoas possível, preenchendo com música, por exemplo, todos os cantos de uma grande sala. Mas o Soundblazer prefere agir de maneira contrária: entregar o áudio aos ouvidos de uma única pessoa, mesmo que ela esteja em meio a uma multidão.

Por que salvaria o mundo? Menos poluição sonora. A tecnologia poderia ser aplicada em diversos casos. Um deles, por exemplo, seria evitar os constantes anúncios de “Não ultrapasse a faixa amarela” nas estações de trem e metrô. Em vez de perturbar a estação toda com alertas repetitivos, seria possível, por exemplo, que apenas uma pessoa fosse alertada sobre essa prática de segurança assim que ela passasse da faixa.

Por que destruiria o mundo? Spam! Essa técnica de som já foi empregada em peças publicitárias. Ao se aproximar de um outdoor, por exemplo, uma pessoa recebia em seus tímpanos as informações sobre um produto. Mas, agora, imagine o futuro: distribuidores de panfletos sendo substituídos por pessoas armadas de pistolas sonoras. De tempo em tempo elas poderiam escolher alguém ao acaso e disparar um spam para aquela pessoa.

Fonte: Soundblazer

Cupons de desconto TecMundo: