Se você é criativo, tem uma ideia que pode mudar o mundo e ainda quer ganhar dinheiro com isso, mas espera uma boa oportunidade para começar, o Kickstarter pode ser a sua solução: muito mais que uma “vaquinha online”, este site é uma comunidade na internet que conecta diretamente os desenvolvedores aos patrocinadores — e ambos saem ganhando na história.

Qualquer pessoa pode cadastrar um projeto no site e, em troca dos patrocínios, o criador cede recompensas às pessoas que investiram na ideia. Lançado em 2009, o Kickstarter é considerado um novo fenômeno virtual e já possui mais de 20 mil concepções cadastradas.

Dando o “chute inicial”

As regras de administração desta plataforma social são simples: cada desenvolvedor deve publicar os dados do projeto — utilizando vídeos explicativos, fotos e demais informações que conquistem os possíveis patrocinadores —, além de estipular um valor mínimo e o prazo para as arrecadações. 
Página inicial do Kickstarter que apresenta alguns projetos, metas e o já quanto foi arrecadado (Fonte da imagem: Reprodução/Kickstarter)
Em troca do investimento, as pessoas que auxiliarem financeiramente o projeto vão receber recompensas de acordo com o valor fornecido. Em muitos casos, a gratificação é uma cópia do produto anunciado, por exemplo.

Mas isso não impede que os criadores demonstrem a gratidão por um investimento mais alto com outros “mimos” — tudo para que o Kickstarter não seja um site de caridade, mas uma forma justa de arrecadação de fundos.

Política contra calotes

Seguindo a linha do crowdfunding (financiamento coletivo), o Kickstarter possui regras quanto às doações e ao uso do dinheiro. Primeiramente, se o projeto atingir a meta proposta, o dinheiro será repassado ao desenvolvedor, descontando os valores doados nos cartões de crédito dos respectivos patrocinadores.

Exemplo de recompensa oferecida por desenvolvedores da HQ "The Order of the Stick" (Fonte da imagem: Reprodução/Kickstarter)
Caso o investimento não chegue à quantia estipulada, ninguém é cobrado e o desenvolvedor sai sem nada no bolso. Além disso, as recompensas oferecidas às pessoas que queiram investir ficam explícitas na página de divulgação (em uma coluna no lado direito), e os patrocinadores podem acompanhar o desenrolar do projeto depois que o tempo de arrecadação acabou.

E como ganhar dinheiro com isso?

Primeiramente, ter uma boa ideia que se encaixe nas categorias oferecidas pelo Kickstarter — arte, quadrinhos, dança, design, moda, vídeo, comida, jogos, música, fotografia, publishing (publicações, livros etc.), teatro e tecnologia — já é um bom começo.

Mas, além da concepção, também existem alguns passos que podem ajudar na conquista de milhares de patrocinadores — e nada melhor que um projeto bem-sucedido para ser uma fonte de inspiração.
  Página do Double Fine Adventure, que arrecadou mais de 3 milhões de dólares (Fonte da imagem: Reprodução/Kickstarter)

Um bom exemplo é o game Double Fine Adventure: idealizado por Tim Schafer, ele atingiu a meta inicial (400 mil dólares) em apenas oito horas após a divulgação no Kickstarter, além de angariar mais de 3 milhões de dólares no final do prazo estipulado.

O projeto consistia no desenvolvimento de um game de aventura no melhor estilo “point-and-click”, além de vídeos com todas as etapas do processo de criação, constituindo um dos casos mais bem-sucedidos do site.

Arte do jogo de Tim Schafer (Fonte da imagem: Reprodução/Kickstarter)
Mesmo sendo uma ideia bastante interessante, quais seriam os outros segredos de Schafer e sua equipe para que o projeto se tornasse um marco na história do Kickstarter? Querendo desvendar esse mistério, o site Indie DB listou algumas valiosas dicas fornecidas pelo criador do Double Fine Adventure.

No caso, as sugestões foram baseadas na categoria “jogos”, mas também podem ser utilizadas em outros tipos de projetos. Confira:

1 – Prove por que o seu projeto deve ser criado

O primeiro passo — e o mais importante provavelmente — é defender o motivo que faz com que o desenvolvimento do seu projeto seja realmente necessário. Assim, você deixará claro aos patrocinadores as razões que fazem da sua ideia algo financiável.

2 – Como você vai fazer o projeto e o que torna sua abordagem única?

O passo a passo e o que faz o seu projeto exclusivo são detalhes importantes no processo de convencimento. Antes de investir, é importante ao financiador ter conhecimento de como tudo será feito, além de saber que está investindo em algo único e especial.

3 - Por que é fundamental que o seu projeto seja feito agora?

O que faz com que a sua ideia seja uma necessidade atual? Se ela for criada, que benefícios imediatos ela poderá trazer? Respondendo essas questões, você poderá passar aos patrocinadores o senso de urgência para que sua ideia seja financiada antes do prazo acabar, desenvolvendo um forte apelo à ação.

4 - Prove que é mais do que um simples projeto e que as pessoas precisam ser uma parte dele.

Realçar a importância dos patrocinadores em todo o quadro é primordial. Além da parte financeira, com o que mais as pessoas estarão colaborando?

É importante oferecer aos investidores, além das recompensas, um valor significativo quanto à participação deles em todo o projeto, listando os benefícios resultantes: tornar a moda mais sustentável com uma única peça de roupa que pode ser usada de 15 maneiras diferentes ou mesmo ajudar na fabricação de um dispositivo para acoplar o iPhone que é mais eficaz do que os outros já encontrados no mercado, por exemplo.

O Elevation Dock, que promete ser o melhor dispositivo para acoplar um iPhone (Fonte da imagem: Reprodução/Kickstarter)Conta americana

Caso você tenha se interessado e queira realmente entrar no mundo do Kickstarter, infelizmente é necessário ter uma conta no Amazon Payments — o que inclui ser residente nos Estados Unidos, apresentanto conta bancária, endereço fixo, carteira de motorista e demais registros em solo americano.

No entanto, caso você não se encaixe nessas exigências, o FAQ do site promete estar trabalhando duro para abrir as portas para que pessoas de outros países não só financiem, mas incluam seus projetos. Até lá, uma boa dica seria ir pensando em ideias que podem revolucionar e, com as dicas apresentadas em mãos, soltar a criatividade quando o Kickstarter abrir nas terras tupiniquins.

Fonte: Kickstarter e Indie DB

Cupons de desconto TecMundo: