Em entrevista ao site alemão PC Games Hardware, Christopher Evans, diretor técnico de arte da Crytek, e Nicolas Schulz, engenheiro sênior de renderização, falaram um pouco sobre as tecnologias envolvidas na versão para PC de Ryse: Son of Rome.

Além de texturas de melhor resolução e uma taxa de quadros mais elevada, a edição para computadores do game prevê melhoras no nível de detalhes dos personagens.

Em games, é comum que objetos que estão mais longe possuam uma construção mais simples, enquanto eles vão ficando mais complexos à medida que vão se aproximando da tela. No computador, a transição entre os modelos 3D de longe e de perto será mais sutil.

As sombras projetadas parecerão mais suaves, segundo a companhia, e aqui também a diferença entre os níveis de detalhe serão menos bruscas.

Várias melhorias foram implantadas na versão para PC de Ryse: Son of Rome

Roda Ryse?

Em termos de anti-aliasing, o Ryse para PC deve ter uma versão melhorada do SMAA usada na edição para Xbox One. Este é um método mais moderno e eficaz de reduzir os serrilhados dos pixels, mas o game também vai contar com tecnologia SSAA 1,5x1,5 e 2x2.

O game vai contar com o SSDO (Screen Space Directional Occlusion), que permite sombras mais naturais. Crysis 3 já usa isso, mas ele será melhorado no novo game.

Quem quiser jogar Ryse no PC pode ter que investir em melhorias no computador. A configuração mínima é um processador dual core com Hyper Threading ou de quatro núcleos, 4 GB de memória e uma placa equivalente a uma GTX 560. Já os requisitos para rodar em 4k podem exigir um processador de oito núcleos, 8 GB de RAM e uma GTX 780 ou similar.

O jogo está previsto para sair para os computadores em 10 de outubro.

Via BJ

Cupons de desconto TecMundo: