(Fonte da imagem: Razer)

O CEO da desenvolvedora de periféricos Razer conclamou recentemente os gigantes da indústria a resistirem à suposta morte prenunciada da indústria de jogos para PC. “Por que esses gigantes do PC pararam de inovar e de assumir riscos?”, disparou o CEO da companhia, Min-Liang Tan, em entrevista ao site Kotaku. “Eles pararam de inovar, e nós fomos deixados carregando uma bandeira muito pequena — eu estou realmente cansado disso. Gostaria que pudéssemos fazer algo juntos”.

Tan critica a atitude “tímida” das empresas envolvidas no setor. “Mesmo com essas empresas mantendo a postura tímida diante do que fazemos, eu ouço os seus CEOs dizendo, ‘cara, vocês realmente têm colhões’. Nós acabamos de receber 50 milhões de dólares para pesquisa e desenvolvimento, então nós claramente não estamos sozinhos nessa luta por trazer inovação a esta indústria.”

Quanto à própria Razer, Tan afirmou as reações externas ficam em uma espécie de “ame ou odeie”, em razão da passionalidade da empresa. “Nós não estamos dizendo que a jogabilidade no PC não morreu porque nós revelamos um punhado de produtos inéditos. Nós dizemos que a jogabilidade no PC não está morta porque, enquanto nós manteremos isso vivo enquanto estivermos por aqui, e enquanto for possível. É por isso que nós somos apaixonados. É isso que nós fazemos.”

Portanto, Tan mostra-se convidativo diante da possibilidade de concorrência. Segundo o executivo, isso também reduziria os custos de produção. Além do que... “Não importa, já que nós ainda faríamos melhor”. Vale lembrar que a empresa revelou recentemente o projeto Fiona, um tablet para jogos que deve ser capaz de rodar títulos para PC nativamente. Para mais soberba e tecnologia, fique ligado no BJ.

Via BJ

Cupons de desconto TecMundo: