Advogado mostra documentos de Snowden para viver na Rússia. (Fonte da imagem: Reprodução/BBC)

Depois de mais de um mês vivendo no Aeroporto Internacional de Moscou, Edward Snowden, o delator do sistema de espionagem global dos EUA, conseguiu asilo temporário na Rússia. O ex-contratado da NSA — agência de segurança interna norte-americana — poderá agora viver como um homem livre no território russo por um ano, segundo o governo daquele país. Ele poderá ainda pedir a renovação desse período de acolhimento se achar necessário permanecer na Rússia por mais tempo que isso.

As informações foram dadas por seu advogado no país, Anatoly Kucherena, que falou com jornalistas no aeroporto depois que Snowden deixou o local. O Delator do PRISM já tinha conseguido asilo internacional em vários países sul-americanos, mas nunca pôde chegar até esses locais por não ter permissão para deixar o aeroporto da capital russa.

O porta-voz do governo dos EUA classificou a ação do governo russo como “extremamente desapontadora” e acredita que o diálogo entre as duas nações só tende a piorar com a situação.

Depois de receber o aval russo para permanecer no país, Snowden publicou uma declaração no WikiLeaks agradecendo a Rússia pelo asilo e condenando a ação dos EUA no caso. “Nos últimos oito meses, nós vimos a administração Obama mostrar respeito algum pela lei internacional ou doméstica, mas, no fim das contas, a lei está vencendo”, comentou.

O local para onde ele seguiu depois de deixar o aeroporto hoje não foi revelado por razões de segurança e não se sabe quais serão as próximas ações dele em território russo.

Cupons de desconto TecMundo: