(Fonte da imagem: Reprodução/Mashable)

Nas últimas semanas, dados sobre um projeto de vigilância digital chamado PRISM assustaram todo o planeta. Trata-se de um programa de monitoramento que a Agência Nacional de Segurança dos Estados Unidos (NSA) criou para ter acesso a informações de usuários da internet, clientes de operadoras telefônicas e vários outros dados relacionados. E o responsável pelo vazamento de tudo isso é Edward Snowden.

Alegando perseguição política nos Estados Unidos — o que estaria ameaçando a sua integridade física —, Snowden decidiu fugir do país, buscando asilo na Rússia. O problema é que seu passaporte norte-americano foi revogado e ele agora não pode sair do aeroporto de Moscou, onde está desde 23 de junho. Os planos de Snowden visavam passar pot Moscou e partir para o Equador, onde teria asilo.

Sem documentos válidos, Snowden não pode circular pela Rússia. Ele também não pode ir para nenhum outro país, a não ser os Estados Unidos. Segundo o presidente da Rússia, Vladimir Putin, o delator do PRISM teria acesso ao asilo russo, mas para isso teria que abandonar a atividade “antiamericana”. Segundo o G1, ele já cancelou o pedido feito às autoridades russas.

Brasil também negou o acesso

Há informações de que Edward Snowden tenha pedido asilo em 21 países diferentes, o que inclui o Brasil. Um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do Brasil afirmou que o país não tem interesse em responder ao pedido do delator, uma vez que isso poderia gerar um desconforto político entre os governos brasileiro e norte-americano. Vários outros países fizeram o mesmo.

Alguns países informaram ainda que não podem abrigar Snowden pelos problemas legais que isso poderia acarretar. Para que uma pessoa possa ser asilada como refugiada, é preciso que ela já esteja no país em que o pedido foi realizado. Como o ex-agente de CIA está em Moscou, somente a Rússia poderia declarar apoio a ele.

E o Equador?

Nos últimos dias, cogitou-se a possibilidade de Snowden conseguir abrigo político no Equador, mas isso já não é uma possibilidade. O vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, pediu para que o governo equatoriano não recebesse o norte-americano e o pedido foi prontamente atendido. Enquanto isso, Edward Snowden permanece no aeroporto de Moscou.

Cupons de desconto TecMundo: