O Recode, publicação norte-americana voltada para negócios em tecnologia, elegeu Jeff Bezos, CEO e fundador da Amazon, a pessoa mais importante do ano entre os grandes nomes da indústria de tecnologia, negócios e mídia. De acordo com a seleção, Bezos mereceu seu lugar por ter “ganhado 2017” em vários aspectos.

Como Bezos e a gigante do comércio online poderão dominar o mercado norte-americano na próxima década

Primeiramente, as ações da Amazon cresceram mais de 50% em 2017, tornando a empresa uma das melhores opções de investimento do mercado, ficando atrás de poucas companhias e fenômenos como a Bitcoin e outras criptomoedas. Mas não é só pelo que Bezos e a Amazon alcançaram neste ano que o CEO da empresa está no topo da lista. A publicação destaca especialmente como Bezos e a gigante do comércio online poderão dominar o mercado norte-americano na próxima década.

Depois de Bezos, outros nomes importantes como Susan Fowler, do Stripe, e Mark Zuckerberg, do Facebook, também apareceram. Confira o top 10 completo.

  • 1. Jeff Bezos, da Amazon
  • 2. Susan Fowler, do Stripe
  • 3. Jodi Kantor e Megan Twohey do New York Times; Ronan Farrow, da New Yorker
  • 4. Mark Zuckerberg, do Facebook
  • 5. Tim Cook, da Apple
  • 6. Masayoshi Son, da SoftBank
  • 7. Sundar Pichai, da Google
  • 8. Elon Musk, da Tesla e SpaceX
  • 9. Katrina Lake, do Stitch Fix
  • 10. Margrethe Vestager, União Europeia

Estratégias

Caso as estratégias da Amazon em alguns segmentos se provem certeiras, a empresa poderia dominar o mercado de buscas por meio de assistentes digitais, dada a popularidade da Alexa nos mercados onde ela está inserida. A Amazon poderia inclusive superar o vencedor mais “óbvio” dessa corrida, o Google Assistente da Google, ou pelo menos dividir bem o mercado com o adversário.

video prime

É possível também que o serviço de streaming Prime Video se torne o mais importante do mercado dos EUA com a possibilidade de transmitir esportes como futebol americano e basquete ao vivo. Isso, combinando ao catálogo de programas originais e filmes licenciados, poderia desbancar a Netflix.

A entrada da Amazon.com na venda de comida e suprimentos domésticos que as pessoas normalmente compram em supermercados poderia também inflar exponencialmente o tamanho da empresa e modificar o comportamento do consumidor. Além disso, outras empresas de Bezos, como a Blue Origin, também têm potencial para revolucionar o campo onde atuam.

Essa previsão pode acabar sendo modesta em 2027, mas ela também pode se mostrar fracassada caso algumas pequenas coisas não mudem

Claro que essa previsão pode acabar sendo modesta em 2027, mas ela também pode se mostrar fracassada caso algumas pequenas coisas não mudem. Por exemplo, entre os 18 maiores executivos da Amazon, apenas uma pessoa é mulher, e vários escândalos envolvendo altos diretores da corporação de Bezos já machucaram seus negócios.

As brigas da empresa com a Google e com a Apple — deixando de vender os produtos das “parceiras” em favor dos seus — também pode ter um impacto negativo, considerando que essas duas concorrentes mantém um duopólio no mercado mobile praticamente impenetrável em um futuro próximo. Se a Amazon continuar pisando nos calos errados, sua presença mobile pode ficar comprometida. Seja como for, a Amazon, para o Recode, é um cavalo no qual apostar por um bom tempo.

Cupons de desconto TecMundo: