A Consumentenbond, uma associação sem fins lucrativos que protege os direitos dos consumidores na Holanda, já vem brigando com a Samsung na Justiça há alguns meses e nesta semana começou outro capítulo dessa batalha. A entidade alega que a companhia sul-coreana desrespeita suporte mínimo de dois anos para os aparelhos comercializados no país.

Sul-coreana afirma que a política de suporte de dois anos serve apenas como referência e que oferece atualizações por mais tempo

Esse é o tempo que atualmente a indústria vem trabalhando como ciclo médio de updates e a própria Samsung oferece garantia de cobertura para atualizações durante apenas dois anos. Só que, de acordo com as reclamações, a empresa não considera o fato de que muitos dos usuários começam a utilizar os serviços uma ou mais temporadas após o lançamento mundial desses produtos.

A Samsung já chegou a responder anteriormente, justificando que esses dois anos servem apenas como referência de atendimento e que diversos smartphones recebem um acompanhamento por muito mais tempo, a exemplo dos Galaxy S6 (2015), S5 (2014) e S4 (2013), que continuaram tendo seus softwares aprimorados em 2017.

consumentenbond samsung

A Consumentenbond cita a Apple, que mantém updates por quatro o cinco anos. Já a defesa alega que, teoricamente, a Maçã tem mais facilidades para fazer a distribuição, porque ela fornece o hardware e o sistema operacional, enquanto as outras fabricantes dependem da Google para modernizar o Android e os mecanismos de segurança.

A corte holandesa já recebeu novamente os representantes nesta segunda-feira (26) e em breve anuncia sua decisão. Caso haja vitória da associação e mudanças nas políticas da Samsung, o episódio pode abrir um precedente para que o mesmo ocorra em outros países.

Cupons de desconto TecMundo: