Convenhamos, é algo relativamente comum assistir a filmes de ficção científica e desejar que as coisas que vimos na tela realmente existam. É verdade que algumas tecnologias apresentadas por filmes como "Star Wars", "Blade Runner", "Star Trek" e muitos outros do gênero são um tanto fantasiosas, porém essas obras trazem aspectos que, de modo adaptado, podem ser vistos no nosso mundo real.

Nós já comentamos sobre isso duas vezes aqui no TecMundo. Primeiro, falamos que certos conceitos de ficção científica podem ser plausíveis, apesar de não terem sido comprovados, como você pode conferir aqui. Em segundo lugar, publicamos sobre situações de filmes futuristas que estão no processo de se tornarem realidade, como você pode lembrar aqui. Hoje o foco é outro: vamos falar de coisas que vimos nos cinemas e que hoje já se tornaram verdade, pelo menos em partes, de um jeito adaptado. Os sites Gizmodo e Tech Radar listaram os seguintes exemplos que resumimos abaixo:

1 – Robôs flexíveis

Em "O Exterminador do Futuro 2", nós vimos como um robô pode ser poderoso, insistente, quase indestrutível e extremamente adaptável. O androide T-1000 foi caracterizado por ser capaz de se transformar nas mais variadas formas graças ao que foi chamado metal líquido. Nas devidas proporções, já que hoje não dispomos de tal nível tecnológico, o MIT desenvolveu um robô que pode, em partes, ser comparado ao T-1000.

Um grupo de cientistas do instituto criou um tipo de material que pode ser rígido e flexível ao mesmo tempo, tudo regulado pelas temperaturas internas do robô. Ao ser aquecido, o material pode se tornar flexível, se esticar e se adaptar aos mais variados espaços, enquanto quando está frio ele é suficientemente rígido para gerar sustentação. As aplicações para esses robôs flexíveis são as mais variadas, pois, quando efetivamente desenvolvidos, eles poderão andar por espaços estreitos, auxiliar em processos cirúrgicos e muito mais.

Os cientistas escolheram espuma de poliuretano de baixo custo na estruturação dos robôs, já que esse material pode ser diminuído e expandido até o seu tamanho original. Você pode ter noção do funcionamento desse processo no vídeo abaixo:

2 – Pequenos Transformers

Os robôs que vemos na série de filme Transformers estão bem distantes do mundo real, como todos nós sabemos. Por mais que existam brinquedos dos filmess, eles não são exatamente personalizáveis, já que se transformam só no que foi programado – e permanecem mais no universo lúdico do que real. Contudo, outro grupo de cientistas do MIT desenvolveu pequenos robôs em formato de cubos que são capazes de se movimentar (inclusive pular) e criar as mais variadas formas de modo parcialmente autônomo.

Os chamados "Cubos M" são versões bem simples de robôs que podem criar formatos variados, sendo que podem ser aprimorados em um futuro não tão distante para criar estruturas independentes. As peças se conectam através de magnetismo e se comunicam entre si, o que faz com que se movimentem de modo harmônico e rápido, apesar de meio abrupto. Veja o vídeo abaixo para entender melhor:

3 – Visor de RoboCop

Quando RoboCop estava no auge, muitas pessoas imaginavam algum tipo de dispositivo no estilo do robô-humano que pudesse identificar as pessoas e realizar as mais variadas tarefas – tudo em tempo real. Pois bem, chegou o tempo em que nós temos nossa versão desse aparelho, apesar de que muitos o consideraram um equipamento que gerou um tanto de frustração. Estamos falando do Google Glass.

Ele pode não ser tão elaborado quanto o visor do RoboCop, porém você certamente não passará despercebido pelas pessoas quando alguém olhar você com esses óculos futuristas. Com o Google Glass você pode se conectar à internet e obter informações em tempo real, como direções de algum estabelecimento, verificar seus emails em frente de seus olhos e acessar o Facebook. Se você tiver o dinheiro suficiente para comprar o equipamento e não se importar com olhares tortos nas ruas, pode ser algo interessante de se adquirir.

4 – Armas biométricas

Os filmes de James Bond não são propriamente de ficção científica, porém apresentam alguns aparatos tecnológicos bem interessantes e, em alguns casos, muito improváveis. Em "Skyfall", Bond possui uma pistola biométrica que só pode ser acionada se ele a segurar – a arma se tornará automaticamente inutilizável para qualquer outra pessoa (algo bastante útil se algum inimigo a pegar).

Atualmente, já existem pistolas que funcionam desse modo, porém elas estão nas mãos de um público bem restrito. Nos Estados Unidos, o Instituto de Tecnologia de New Jersey já desenvolveu as armas que identificam os usuários pelas palmas das mãos. Apesar de essas armas eletrônicas estarem em um processo de aperfeiçoamento, elas já existem e poderão se tornar mais comuns nos próximos anos.

5 – Automóveis autônomos

Filmes como "Minority Report" e "Eu Robô", entre muitos outros, já apresentaram veículos que andam sozinhos e de modo totalmente independente de seres humanos – algo que já é realidade hoje. Existem vários projetos de carros autônomos espalhados pelo mundo, sendo que o mais avançado é o encabeçado pela Google.

Aparentemente, esses veículos (que ainda estão em fase de testes) conseguem mapear o ambiente ao redor do automóvel e identificar quais são as melhores direções para se chegar ao destino, visualmente parecido com o Google Street View. Esses automóveis já passaram por inúmeros testes em São Francisco e já totalizaram mais de 300 milhas de percurso de condução sem necessidade de um condutor. Para os motoristas ruins, um carro autônomo pode ser algo extremamente útil.

6 – Controlar aviões por pensamentos

Diversos filmes já apresentaram personagens que podem controlar objetos, sejam pequenos ou grandes, com o poder do pensamento. Algo semelhante foi desenvolvido pela União Europeia, chamado de "Voo Cerebral", sendo que alguns testes já foram realizados para comprovar a eficiência do projeto. Trata-se da possibilidade de pilotar uma aeronave com o poder do pensamento, sem ser necessário tocar no complexo painel de controle ou fazer qualquer ação.

Ao vestir um equipamento que contém eletrodos ligados, as ondas cerebrais do piloto são convertidas em comandos para a aeronave. Em nenhum momento o piloto faz uso de controles com as mãos, sendo todo o voo guiado pelo pensamento. Mas não se preocupe, pois os pensamentos não são lidos, somente os sinais são processados pelos algoritmos desenvolvidos pelos cientistas. Seis pessoas já participaram do teste de simulação (todos pilotos), sendo que quase todos foram bem-sucedidos em seus comandos.

7 – Modificação de tempo

Alterar as condições climáticas por meio de intervenção do homem é algo que, de algum modo, já fazemos atualmente com o alto grau de poluição que despejamos no planeta. Porém, falando de modo mais específico, já é possível criar tempestades totalmente artificiais – pelo menos teoricamente. Pesquisadores da Universidade da Flórida e da Universidade do Arizona estão aperfeiçoando um disparo de feixe de laser de altíssima voltagem bastante potente para que chuvas e relâmpagos sejam reproduzidos sob demanda.

Outros pesquisadores conseguiram desencadear fenômenos elétricos nas nuvens, apesar de não ter efetivamente chovido no local. Diversos problemas tiveram que ser contornados na realização desse projeto, como os fatos de o laser ter que ser extremamente potente para não se dissipar antes de atingir as nuvens e de que os cientistas deviam estar suficientemente distantes para não serem atingidos pelos prováveis raios.

Para solucionar esse empecilho, feixes de lasers secundários foram utilizados para potencializar o principal. Desse modo, o laser conseguiu ficar com um diâmetro maior e, consequentemente, realizou um impacto mais significativo. É esperado que esses cientistas desenvolvam feixes com diâmetros maiores que serão capazes de criar efeitos climáticos, como chuvas e raios, em áreas vastas e que sejam secas.

8 – Capas de invisibilidade

Roupas que deixam os seus portadores invisíveis estão em diversos filmes fantasiosos e de ficção científica. Isso pode não existir no mundo real exatamente como vemos nas telas, porém pesquisadores estão avançando nesse campo de invisibilidade. Muitas das tecnologias existentes utilizam metamateriais artificiais que refratam a luz de modo tão perfeito que o objeto em questão pode se tornar invisível.

Ainda existem muitos obstáculos para tornar os metamateriais presentes em nossa vida diária, como o alto custo deles. De acordo com engenheiros da Universidade Nacional de Singapura, um traje de invisibilidade no estilo dos filmes de "O Predador" já é possível.

Esses engenheiros desenvolveram um dispositivo capaz de proporcionar ilusão de camuflagem e deixar alguém temporariamente invisível, de modo que o calor emitido pelo corpo seja bloqueado e não possa ser identificado. Apesar de existente, esse método é bastante caro devido à utilização dos materiais necessários – e está longe de se tornar algo comum. Se necessário, esse equipamento pode ser usado em operações militares.

Além dele, os pesquisadores estão trabalhando em um dispositivo de camuflagem capaz de identificar as cores do ambiente ao redor, de modo que combine com elas. Assim um objeto pode ser misturado às cores do local, algo semelhante ao que o polvo faz. Veja um exemplo logo abaixo:

9 – Robôs autônomos

Diversos filmes e desenhos já abordaram robôs que se ligam e se desligam quando querem, capazes de andar por aí quando desejarem – em outras palavras, que são totalmente autônomos. É verdade que hoje não existem robôs tão independentes assim, porém estamos no caminho para que esse fato se concretize. Cientistas já conseguiram desenvolver robôs que levantam e andam sozinhos, sem qualquer tipo de intervenção humana.

Esses dispositivos podem ser ativados independentemente, apesar de serem simples e não poderem realizar ações complexas. Contudo, eles existem e devem ser aperfeiçoados nos próximos anos, já que também podem se montar e reparar uns aos outros se forem melhores desenvolvidos. Realmente, são novas criaturas.

10 – Realidade Virtual

Os dispositivos de realidade virtual já dispensam apresentações, porém não menos impressionantes por isso. Tanto o Oculus Rift como o Project Morpheus são exemplos de realidades virtuais que podem ser criadas no melhor estilo do filme "Tron". O melhor é que estamos cada vez mais próximos do momento em que esses acessórios se tornarão mais comuns, capazes de proporcionar jogos que realmente irão deixar o jogador imerso em seus ambientes virtuais. Você está ansioso para entrar em um mundo completamente digital? Nós já testamos o equipamento aqui no TecMundo, e pode ter certeza que você ficará muito surpreso quando colocar os óculos e vir o mundo com outros olhos.

É claro que existem outros tipos de tecnologias que vemos nos filmes que já foram criadas de verdade, sempre adaptadas à realidade não tão fantástica do nosso mundo. Por exemplo, diversos trajes que simulam o que vemos nos filmes de "Homem de Ferro" já foram listados aqui no TecMundo. Se você souber de outros exemplos interessantes de aparatos tecnológicos do cinema que já existem por aí, mesmo que de modo mais simples do que quando vimos originalmente, liste nos comentários.

Cupons de desconto TecMundo: