11 alimentos afrodisíacos para ajudar a despertar sua libido

5 min de leitura
Imagem de: 11 alimentos afrodisíacos para ajudar a despertar sua libido
Imagem: Unplash
Avatar do autor

Os povos antigos já sabiam do poder dos produtos naturais. Desde muito tempo, plantas e ervas são usadas no cuidado com a saúde. E não é diferente quando o assunto é a libido. Passando por várias gerações, chegou até nós o conhecimento de vários alimentos afrodisíacos.

Essas comidas e ingredientes têm substâncias com propriedades de estimular o comportamento sexual. Inclusive recebem esse adjetivo derivado do nome da divindade grega do amor e da paixão, Afrodite.

Mito ou verdade?

É importante salientar que não há comprovação científica de que os alimentos ditos afrodisíacos apresentam algum efeito real na cura de problemas como a disfunção erétil. Em vez disso, as informações são baseadas apenas na tradição cultural e podem variar para diferentes povos.

Essas crenças surgem a partir de diferentes características, que justificam o efeito sexual esperado. Na antiguidade, entre romanos e povos hindus, acreditava-se que o consumo dos testículos de animais aumentaria a potência sexual, por exemplo.

Hoje, no Brasil, acredita-se que muitas bebidas podem melhorar a libido, como o guaraná, o ginseng e a catuaba, enquanto elas são apenas energéticas. Assim, elas até podem contribuir para o sexo, enquanto atividade física, mas não despertam o desejo sexual quando não há libido.

1. Beterraba

As raízes da beterraba são usadas há muito tempo na medicina tradicional de vários países no tratamento de doenças. Nos tempos antigos acreditava-se que ela poderia melhorar a produção de hormônios sexuais humanos e seria um afrodisíaco.

A verdade é que ela é um vegetal altamente energético, e seu uso tem ganhado popularidade entre atletas de alto rendimento. A beterraba é uma excelente fonte de antioxidantes e micronutrientes, incluindo potássio, betaína, sódio, magnésio, vitamina C e nitrato.

Esse alimento apresenta atividades anti-hipertensivas, hipoglicemiantes, antioxidantes, anti-inflamatórias e hepatoprotetoras. Alguns estudos científicos mostraram também que o extrato de beterraba vermelha pode ser um bom agente supressor do câncer, mas são necessários mais estudos que comprovem essa atividade.

2. Ginkgo biloba

A Ginkgo biloba é uma das plantas terapêuticas mais versáteis que existem. Dentre suas diversas propriedades, destaca-se o fato de estimular a circulação sanguínea. Por isso mesmo durante muito tempo pensou-se que essa erva poderia melhorar a ereção de homens.

O Ginkgo biloba é uma das principais ervas medicinais do mundo (Fonte: Unplash/sq lim)O Ginkgo biloba é uma das principais ervas medicinais do mundo. (Fonte: Unsplash/sq lim)Fonte:  Unplash 

Entretanto, até hoje, não existem estudos robustos que comprovem essa propriedade, em parte porque tais estudos demandam muito dinheiro e já existem drogas muito eficientes no mercado para o tratamento da disfunção erétil, como o Viagra.

3. Chocolate

O cacau e, principalmente, o chocolate são famosos por seus possíveis benefícios medicinais e de saúde.

De fato esses alimentos têm substâncias benéficas ao organismo. Sabe-se que o doce libera feniletilamina e serotonina no sistema humano. Essas moléculas são estimulantes e podem gerar a elevação do humor. Por isso, muitas vezes ele é tido como afrodisíaco.

4. Pimenta

As pimentas têm capsaicina. Na nossa língua temos receptores especiais para essa substância que causa uma sensação de calor e ardência. Por isso, é comum associarmos esses alimentos com o sexo. Tanto que nos acostumamos a usar a expressão "apimentar a relação", ou "cenas picantes".

Entretanto, não há evidências de que esse composto possa aumentar a libido. O que se sabe é que as pimentas oferecem outras propriedades para a saúde. Um dos principais temperos e especiarias usadas no mundo, também é um ótimo antioxidante.

5. Mel

O mel é outra substância tida como afrodisíaca por associação cultural. No passado, os recém-casados na Grécia costumavam consumir “vinho de mel” para aumentar a resistência sexual, e daí poderia ter vindo a expressão “lua de mel”.

A expressão lua-de-mel pode ter vindo da crença de que esse alimento é afrodisíaco (Fonte: Unplash/Arwin Neil Baichoo)A expressão lua-de-mel pode ter vindo da crença de que esse alimento é afrodisíaco. (Fonte: Unsplash/Arwin Neil Baichoo)Fonte:  Unplash 

Os antigos egípcios também acreditavam nas propriedades revitalizantes e estimulantes do mel, que aumentaria a resistência sexual. Entretanto, como os demais alimentos dessa lista, faltam evidências científicas concretas que comprovem esse efeito.

6. Ostras

Outro alimento que os europeus costumam associar à atividade sexual são as ostras. É que elas são  associadas à vagina, pelo seu formato sugestivo. Pela falta de disponibilidade, essa é uma crença que não se popularizou no Brasil.

Sabe-se que as ostras são ricas em zinco, mineral essencial e ligado à produção de espermatozoides e ao metabolismo de hormônios, mas ainda não há nenhum estudo que comprove que o consumo da iguaria pode melhorar a performance sexual de um homem.

7. Gengibre

Assim como as ostras, o gengibre tem compostos que ajudam a proteger os espermatozoides. Porém, o que poucos sabem é que, a planta  tem outras propriedades benéficas na prevenção de doenças cardiovasculares, por meio de ações contra a inflamação, hiperlipidemia, agregação plaquetária e hipertensão.

8. Ginseng

O ginseng é usado na medicina tradicional chinesa para o tratamento da impotência desde tempos imemoriais, mas é muito provável que esse efeito seja apenas reflexo das propriedades tônicas, restauradores e adaptogênicas, ou seja, capazes de aumentar a resistência do organismo.

9. Canela

A canela também é outra planta muito listada como afrodisíaca. Plantas do gênero Cinnamomum constituem algumas das especiarias mais antigas do mundo. Elas são uma excelente fonte de substâncias aromáticas, e por isso são muito associadas à sexualidade.

A canela é uma especiaria muito aromática (Fonte: Unplash/Rens D)A canela é uma especiaria muito aromática. (Fonte: Unsplash/Rens D)Fonte:  Unplash 

Nessas especiarias são encontradas cumarinas, terpenoides, polifenóis e óleos essenciais, que têm efeitos antiagregante plaquetários, antidiabético, anti-inflamatório e antioxidante. Alguns estudos recentes sugerem que elas possam ser usadas até na prevenção do câncer, mas ainda não existe confirmação científica.

10. Ovo de codorna

Na cultura europeia a codorna é um animal associado à sexualidade. Assim como o coelho, é um animal com uma alta taxa de reprodução. Por isso os ovos de codorna também eram considerados afrodisíacos, e a tradição chegou até nós.

11. Pêssego

Os pêssegos são considerados frutas sensuais devido ao seu perfume, sua textura suave e suculenta, e sua cor. É outro caso de um alimento considerado afrodisíaco apenas pela percepção cultural das pessoas.

Entretanto, ele tem outros benefícios. É muito rico em compostos fenólicos, carotenoides, vitaminas, voláteis e ácidos orgânicos. Tem propriedades antioxidantes, de eliminação de radicais livres, antimicrobianas e anti-inflamatórias.

Pelo seu aroma e textura, muita gente considera o pêssego um alimento afrodisíaco (Fonte: Unplahs/Sara Cervera)Pelo seu aroma e textura, muita gente considera o pêssego um alimento afrodisíaco. (Fonte: Unsplash/Sara Cervera)Fonte:  Unplash 

Com a vida moderna agitada e as pressões crescentes às quais todos estamos expostos, é natural que haja uma perda de energia e até mesmo de libido. Mas é importante não se deixar levar por informações erradas e que podem acabar gerando algum malefício para saúde.

Problemas de falta de libido e disfunção erétil podem ser reflexo de situações de estresse, principalmente em pessoas mais jovens. A melhor solução é consultar um médico especialista ou buscar tratamento psicológico com um terapeuta.

Você sabia que o TecMundo está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.