Quem acompanhou as últimas novidades sobre o iPad Pro sabe que Tim Cook demonstrou ter altíssimas expectativas para o tablet da empresa, chegando a dizer que o aparelho é um “substituto para um notebook ou um desktop”. Mas antes que os fãs mais apaixonados da Apple joguem seus iMacs e MacBooks no lixo, é bom deixar bem claro: Cook se referia apenas aos PCs, e não aos produtos fabricados pela Maçã.

Em uma entrevista ao site Independent.ie, o presidente da gigante de Cupertino disse que “nós não consideramos Macs e PCs como sendo os mesmos”. Para ele, os computadores comuns já perderam sua utilidade, mas o mesmo não vale para seus Macs ou iPads, nos quais ele vê um futuro promissor.

Contrariando o que boa parte da indústria deseja, Cook também diz que não vê uma unificação entre suas plataformas. O motivo? Ele não acredita que o resultado de unir um Mac a um iPad possa resultar em uma boa experiência.

“Nós sentimos fortemente que os clientes não estão realmente à procura de um Mac e iPad convergidos porque o que isso acabaria fazendo, ou o que nós estamos preocupados que poderia acontecer, é que nenhuma das experiências seria tão boa quanto o consumidor quer. Então nós queremos fazer o melhor tablet do mundo e o melhor Mac do mundo. Colocar esses dois juntos não atingiria qualquer um deles. Você começaria a comprometê-los em diferentes maneiras.”

Isso não quer dizer, no entanto, que a empresa não esteja trabalhando para diminuir a distância entre ambos os sistemas. De fato, Cook acredita que as diferenças entre Mac e iPad nunca foram menores.

“Dito isso, o que nós tentamos fazer é reconhecer que as pessoas usam ambos os dispositivos iOS e Mac. Então nós pegamos certas características e fizemos elas mais fluidas entre aparelhos. Assim, com coisas como o Handoff, nós apenas tornamos realmente simples utilizar nossos produtos e pegá-los para trabalhar nos próximos.”

Para profissionais, só que não?

Não há como negar que Tim Cook tem argumentos interessantes. Afinal, mesmo a linha Surface da Microsoft, principal aposta do mercado em unir desktop e mobile, ainda está um pouco distante de ter exatamente a mesma eficiência que um PC e um tablet são capazes de atingir sozinhos, mesmo melhorando consideravelmente a cada novo lançamento. Outros figurões do mundo da tecnologia discordam de que o iPad Pro venha dar um fim ao desktop, no entanto.

É o caso, por exemplo, de ninguém menos do que Steve Wozniak. Em uma conversa com o site Fortune, o cofundador da Apple afirmou ser “mais do tipo de cara de laptop”: apesar de preferir o novo iPad ao mini, ele prefere a flexibilidade dos notebooks à tela desses aparelhos. “O tablet tem sido limitado para mim”, disse ele.

Ironicamente, até o vice-presidente da Apple acabou por reforçar o fato de que, na verdade, o iPad Pro não é exatamente tão bom para profissionais quanto a empresa promete. Isso ficou claro durante uma conversa com Eddy Cue no CNN, que você pode conferir logo abaixo, em que ele afirmou gostar do novo tablet por consumir muito mais do que criar conteúdo.

Para Wozniak, vale notar, a baixa unificação entre os próprios produtos da Apple é outro fator que se mostra um ponto negativo. “Eu não gosto de estar no ecossistema da Apple. Eu não gosto de estar preso. Eu gosto de ser independente”, afirmou o cofundador, novamente indo de encontro às afirmações de Cook.

Da mesma maneira, Wozniak também diz que ele é provavelmente uma minoria a ainda preferir PCs e que focar nos tablets pode ajudar mais a Apple a lucrar do que seria com os computadores. “Pode ser a direção certa mesmo se eu for aquele que acaba saindo ferido”, admitiu ele.

Você acha que o iPad Pro vai substituir os PCs? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: