A Apple anunciou uma nova proposta para as iniciativas de energia renovável e de proteção ambiental na China. Trata-se de um projeto de vários anos com a World Wildlife Fund, considerada a maior ONG do mundo de preservação ambiental, em que visa proteger 4 mil km² de florestas no país asiático.

Com isso, a companhia pretende obter materiais, como papel e madeira, de fontes responsáveis vindas dessa área que equivale a 560 mil campos do Maracanã. O objetivo da empresa é atingir impacto zero no fornecimento mundial de fibra virgem e ter 100% da energia que usa vinda de fontes renováveis.

"Essa colaboração entre as duas organizações tem como objetivo reduzir os vestígios ecológicos da China ao ajudar a produzir mais madeira de florestas administradas em suas fronteiras", diz Lo Sze Ping, executivo-chefe da World Wildlife Fund do país asiático. "Isso é essencial para o país, já que ele é o maior importador de madeira do mundo".

Iniciativas ecológicas

Essa não é a única iniciativa ambiental da Apple em solo chinês. Há três semanas, a companhia lançou seu primeiro grande projeto de energia solar na província de Sichuan, que vai gerar mais energia que a necessária para as operações da empresa na China, incluindo suas lojas e escritórios.

Em parceria com companhias locais de eletricidade, a empresa terá duas "fazendas solares" de 20 megawatts, que vão gerar 80 milhões de kWh por ano de energia limpa, o suficiente para abastecer 61 mil lares chineses. A Apple afirma que, hoje, 87% de suas operações mundiais são alimentadas por energias renováveis.

Cupons de desconto TecMundo: