Após anunciar a demissão de 7,8 mil funcionários relacionados à divisão de hardware mobile da Microsoft, o CEO da companhia, Satya Nadella, veio a público para esclarecer que a companhia não desistiu do segmento. Em entrevista concedida a Mary Jo Foley, do site ZDNet, ele afirmou que a empresa vai continuar produzindo aparelhos com o sistema Windows Mobile mesmo que nenhuma outra fabricante se interesse pelo sistema.

Nadella também explicou que a Microsoft está adotando uma estratégia diferente para atuar nesse mercado. Em vez de tentar bater de frente com a Apple e a Google, a empresa pretende que a versão desktop do Windows 10 sirva como uma base para o crescimento de sua plataforma mobile.

“O upgrade gratuito para o Windows 10 foi feito para melhorar nossa posição no mercado de telefones”, explicou o executivo. Ele acredita que, ao conseguir tornar o novo sistema bastante popular, isso vai assegurar que muitos desenvolvedores criem apps especificamente para ele — o que resultaria em novos softwares para o Windows Mobile, visto que ele se trata de basicamente a mesma plataforma.

Loja de apps mais acessível

Nadella afirma que até mesmo a volta do Menu Iniciar clássico tem o objetivo de fomentar a criação de aplicativos. “Não é porque eu queria trazer o que era velho de volta. É porque essa é a melhor maneira de aprimorar a liquidez de nossa loja”, explicou. “O Windows 8 era ótimo a não ser pelo fato de que ninguém descobria nossa loja. No Windows 10, a loja está logo ali e feita de uma maneira agradável”.

O CEO finaliza a entrevista comparando a situação atual da Microsoft com o momento de renascença da Apple, quando a empresa começou a lançar iMacs coloridos. Ele pede que o público (e os investidores) deem o espaço e o tempo necessário para que a companhia possa reiniciar sua maneira de atuar, provando que ainda é relevante no mundo atual.

Ansioso para o Windows 10? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: