Durante um episódio recente do programa norte-americano The Tonight Show with Jimmy Fallon, o renomado ator Kevin Spacey falou um pouco sobre como foi o processo de captura para sua participação em Call of Duty: Advanced Warfare – o que parece tê-lo surpreendido consideravelmente. No jogo, o artista representou o personagem Jonathan Irons, o chefe da obscura organização militar privada chamada Atlas Corporation.

Spacey afirmou que não costuma jogar muitos games e que não se consideraria um gamer propriamente dito, mas que começou a experimentar o novo CoD após participar da sua produção. “Foi uma experiência incrível fazer isso porque a tecnologia chegou a esse ponto. Acho que eu sou o terceiro ator a fazer esse tipo de coisa, porque a Ellen Page e o Willem Dafoe fizeram isso há alguns anos”, comentou.

Experiência chocante

O ator afirmou que o produto final o mostra como se realmente estivesse dentro do jogo, mas que o processo de produção foi diferente de qualquer outra experiência pela qual ele já havia passado. “Eles colocam pontos no seu rosto e põem um capacete preto na sua cabeça com uma câmera fotografando sua cara. E tem cerca de 50 câmeras nos estúdio, mas ele está vazio”, explica.

“Normalmente você faz sua maquiagem e cabelo, vai para um set que construíram e tem efeitos especiais e tudo mais, mas nesse caso eu literalmente fiquei de pé em um caixa segurando em uma barra e eles me mandaram descer até uma cadeira e dizer minhas falas. Quando olhei para o monitor, onde eles já tinham renderizado parte do mundo, eu estava parado em um helicóptero, segurando o teto dele, descia de lá e subia em um jipe. Eu pensei ‘mas que p**** é essa?!’”, brincou o ator.

Novas fronteiras

Em uma entrevista ao jornal Guardian, Spacey falou também sobre como foi o processo de negociação para que ele interpretasse Irons no jogo. “[O produtores] sentaram comigo para um jantar com todo mundo da Activision e me guiaram passo a passo pelo ideal de avançar a forma como jogamos. Eles desejavam começar a se focar em criar um personagem e uma narrativa que você realmente quisesse acompanhar”, disse.

Ainda que a experiência tenha sido diferente de tudo o que já fez antes, o ator parece não achar que aceitar o papel no jogo seja algo que destoa de sua carreira e dos riscos que assumiu ao longo dela. “As pessoas me acharam maluco quando decidi me mudar para Londres há 11 anos para começar uma nova companhia teatral no Old Vic, quando eu poderia ter ficado e feito filme depois de filme”, afirmou.

Segundo ele, participar de um título como Call of Duty era uma oportunidade de fazer algo que pouca gente em posição similar tentou antes, além de permitir que ele atingisse um novo público. “Quando a Activision lançou o trailer em maio, houve centenas de pessoas perguntando ‘quem diabos é Kevin Spacey e o que diabos ele está fazendo em CoD?’. Talvez existam jogadores que não viram meu filmes”, pontuou.

Avançando os jogos

Para Spacey, a experiência foi interessante porque os jogos de video game estão avançando em termos de narrativa e tentam cada vez mais criar personagens marcantes e memoráveis. Além disso, ele afirma que, caso goste de sua atuação do título, o público mais jovem pode acabar desejando vê-lo no seu seriado no Netflix, House of Cards, ou em algum de seus filmes passados.

Além dos prospectos de ampliação de sua carreira – e dos motivos financeiros – para sua participação em Advanced Warfare, Spacey comentou que outro motivo que o levou a aceitar o papel foi a possibilidade de participar ativamente do desenvolvimento da personalidade de Irons. Dessa forma, ele não recebeu um personagem pronto para interpretar, mas ofereceu orientações para aprofundá-lo e guiar os produtores em meio ao novo terreno de narrativa.

“Eu passei a tentar evitar os clichês horríveis e coisas que simplesmente não parecessem autênticas. Meu desejo era que o personagem e seus relacionamentos passassem a sensação de serem genuínos e que o público também se envolvesse nisso. Usei minha experiência para ajudar a fugir de armadilhas e fazer Irons se diferenciar de outros personagens existentes. E inserir um pouco de humor também não machucou”, explicou.

Por fim, o ator ressaltou ter ficado bastante atraído pela possibilidade apresentada pelo personagem para revelar e ressaltar o fato de que as companhias militares privadas estão ganhando poder demais na vida real. Resta apenas esperarmos que o público jogue Call of Duty: Advanced Warfare e diga se Spacey acertou na dose – ou demonstre de uma vez por todas que a história não importa nesse tipo de jogo.

Via BJ

Cupons de desconto TecMundo: