Enquanto Hollywood ainda comete erros graves no que diz respeito às adaptações de jogos para o cinema, os fãs mostram mais uma vez que, com respeito e criatividade, qualquer game pode virar filme. E quando eu digo qualquer, incluo até mesmo Pac-Man.

Afinal, como seria possível trazer o estranho título em que uma bola amarela que foge de fantasmas em uma sala escura para o nosso mundo sem insultar a inteligência de ninguém? Pois o diretor James Farr conseguiu fazer isso muito bem.

Em pouco mais de seis minutos, Farr conseguiu criar uma justificativa realista que explica a existência do personagem ao mesmo tempo em que traz vários elementos icônicos da série da Namco, como o visual cheio de neon e as famosas bolinhas de pontuação.

O roteiro de Pac-Man: The Movie também não deixa a desejar. A trama mostra o herói amarelado como uma espécie de robô utilizado em um projeto secreto do governo dos Estados Unidos para limpar vazamentos de óleo ou impedir acidentes nucleares. Batizado de “Polymorphic Autonomouss Compound Manipulator” — ou simplesmente Pac-Man —, ele foi programado para procurar e acabar com qualquer tipo de ameaça com o apertar de um único botão (ou alavanca, no caso).

Dificilmente veremos essa ideia em andamento nas salas de cinema, mas serve para nos fazer te esperança de que, um dia, os fãs poderão ver seus personagens favoritos em um filme decente — mesmo que um protagonista tão sem sentido quando este.

Via BJ

Cupons de desconto TecMundo: