O modo multiplayer tornou-se uma característica importante na maioria dos jogos. O que antes era visto com maus olhos pelos experientes agora é considerado como um recurso essencial por quase todo mundo.

Não é para menos, pois as desenvolvedoras criaram novas formas de explorar a jogatina com os amigos que estejam na sua casa ou em outra parte do mundo. Em épocas de Donkey Kong Country, por exemplo, o multiplayer era apenas cooperativo e local.

Ao longo de duas décadas, a interatividade dos games aumentou progressivamente e muita coisa mudou. Entre tantos benefícios, a opção Friendly Fire foi adicionada nos jogos FPS (First Person Shooter). Para muitos, esse é um recurso desnecessário que atrapalha a jogatina. Outros veem de uma perspectiva diferente, aproveitando-o para se divertir à beça.

O “espírito de porco” dominando!

O Friendly Fire dificulta (e diverte) a jogatina

A premissa básica do multiplayer, seja em modo campanha ou em partidas do tipo deathmatch, seria combater a equipe inimiga e garantir a maior quantidade de pontos. Só que a história é bem diferente quando desordeiros entram na sala e decidem se divertir de forma alternativa.

O Friendly Fire é um recurso presente em grande parte dos jogos FPS e deveria servir para dificultar a jogabilidade e tornar o game um pouco mais real. De fato, ele faz isso, obrigando o jogador a ter mais cuidado antes de puxar o gatilho. Alguns títulos não sacaneiam, oferecendo configuração para desligar o “Fogo Amigável” ou para ativar a mira de cor diferente.

Tudo pela diversão

O ponto em que queremos chegar é que jogadores sempre buscam diversão. Imagine a seguinte situação: você está numa partida alucinante de Battlefield 3, com o Friendly Fire ativo, qual seria o problema de dar um tiro no seu amigo? Nenhum, seria até engraçado, não é mesmo?

Agora, o problema é quando os outros acertam você, aí sim não tem graça, afinal, jogo é coisa séria. Suponha que, na mesma partida de BF3, você está jogando da maneira correta, quando por acaso leva um tiro de um amigo. Para ficar justo, o mínimo que você deve fazer é acertar um belo headshot nele.

Claro, alguns espertinhos usam sempre a desculpa do “não foi de propósito”. Mas, na dúvida, não pense duas vezes, pegue sua melhor metralhadora e fure seu amigo por completo! Fique tranquilo, na vida virtual isso é permitido.

Descarregar muita munição num amigo vai evitar que ele faça gracinhas ou tente brincar com o perigo. Só é importante lembrar que qualquer um pode passar com um tanque de guerra por cima de você, então, seja cauteloso na hora de brincar com o fogo.

Alternativas diversas

Gamers mais geniais sacaneiam a equipe toda e logo no início da partida. Era bem o que acontecia nas partidas multiplayer de Counter-Strike. Quando começava a jogatina, bastava olhar para o lado e verificar se algum amigo estava com uma arma diferente em mãos. Se alguém estivesse portando uma granada, então, todos já tinham certeza de que haveria muita fumaça ou luz para atrapalhar o início do tiroteio.

Os verdadeiros sacanas sempre ficavam para trás e começavam a partida metralhando os amigos pelas costas. Esse é o espírito de porco do qual estamos falando: atitudes que garantem risadas infinitas!

É hora de chutar alguém...

Assim como existem jogadores bem humorados e sacanas, há aqueles que criam as partidas e gostam de se achar os deuses das salas. Se você joga muito algum FPS já deve ter notado que os moderadores não gostam de quem fica zoando e matando os amigos pelas costas. É justamente por conta disso que alguns usuários usam constantemente o recurso “kick”.

Muitos engraçadinhos já cansaram de levar chutes por conta das brincadeiras intermináveis. Por outro lado, alguns jogadores se fartaram dos foliões e agora evitam o contato criando salas privadas, caso de alguns gamers que usam os jogos como profissão.

Agarrar, puxar, bater... Vale tudo!

Engana-se quem pensa que apenas os jogos de tiroteio contam com Friendly Fire. Games de aventura, corrida (ModNation Racers que o diga) e outros tantos usam a mesma tática, apesar de que o nome do recurso não é bem apropriado para os títulos.

(Fonte da imagem: Divulgação/Nintendo)

Todavia, a ideia é a mesma, a diversão rola solta com empurrões, porradas e outras tantas atitudes “mal intencionadas” que servem, na verdade, apenas para dar boas gargalhadas. Se você já jogou New Super Mario Bros. Wii sabe bem do que estamos falando. É muito engraçado chacoalhar o controle perto do amigo, carregá-lo durante um tempo e, então, jogá-lo acidentalmente num buraco.

Em LittleBigPlanet não é muito diferente. Tudo bem, as missões devem ser encaradas com seriedade em determinadas horas, mas, no geral, é muito bacana encher os amigos de pancada ou pegar adesivos e estragar toda a roupa dos outros jogadores. Trata-se de um “Friendly Fire diferente” que diverte muito!