Uma situação bastante inusitada ocorreu durante uma partida sul-coreana de beisebol. Vivendo uma fase extremamente frustrante e repleta de derrotas, a equipe Hanwha Eagles decidiu convocar alguns torcedores feitos de lata para apoiar no estádio.

Os robôs são controlados por torcedores, que não querem mais ver a equipe do coração passar vergonha durante as partidas. Além da possibilidade de controlar as máquinas remotamente, os responsáveis pelos movimentos dos robôs também podem fazer o upload de imagens de seus rostos nos próprios objetos de lata.

Falta animação para empurrar o time? Os torcedores em forma de lataria podem animar, cantar e até mesmo fazer a famosa “ola”, praticada exaustivamente nas arquibancadas brasileiras. A vantagem em ter robôs na torcida é que eles não ficam bêbados e não arrumam confusão com ninguém. Além disso, eles oferecem uma atmosfera diferente ao confronto e pode atrair outros torcedores humanos.

Atualmente, a Coreia do Sul é uma das maiores potências do beisebol internacional, já que o país levou a medalha de ouro ao vencer Cuba nos Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008. Será que na próxima Olimpíada vamos presenciar uma arquibancada recheada de torcidas organizadas formadas por máquinas eufóricas?