A exploração por metais preciosos no fundo do mar é o novo foco da China (Fonte da imagem: Reprodução/Wired)

A China mostrou estar realmente preocupada em relação a uma possível escassez de metais preciosos entre seus recursos. Prova disso está no novo e audacioso plano noticiado recentemente por jornais locais — uma companhia chinesa pretende construir o China Ship Scientific Research Centres, um veículo de pesquisa científica e de mineração que se locomoverá no fundo do mar.

A base mineradora seria utilizada pelo país para procurar elementos como cobre, chumbo, zinco, prata, ouro e petróleo. Para que isso aconteça, no entanto, o veículo deverá ter grandes hélices, além de ser alimentado por um reator nuclear — detalhe que, para muitos, é a parte mais preocupante dessa história.

Tal ideia não é inovadora, já que outras companhias já haviam planejado explorar o fundo do mar e realizar a mineração subaquática. A questão alarmante, no entanto, é que esse tipo de exploração envolve muitos perigos e problemas. Os ambientalistas afirmam que uma empreitada desse porte pode causar poluições preocupantes, além de destruir a vida marinha.

De acordo com o site Wired, a empresa chinesa responsável pela ideia apresenta-se ciente dos riscos e está planejando todos os passos com cuidado. Nos planos iniciais, o veículo minerador subaquático nuclear seria tripulado por 33 pessoas, substituídas a cada dois meses, e só entraria em funcionamento em 2030.

Fonte: Wired

Cupons de desconto TecMundo: