Já existem várias formas de autenticar usuários em computadores e em outros aparelhos eletrônicos de uso pessoal. Mais recentemente, leitores de impressões digitais têm sido incorporados a aparelhos como iPhones, mas será que isso funcionaria bem em computadores comuns? Uma solução que parece bastante econômica, e que não usaria leitores de digitais, é um teclado inteligente desenvolvido por pesquisadores norte-americanos e chineses.

O periférico seria capaz de identificar os padrões de digitação do usuário a partir da pressão que ele exerce em cada tecla pressionada enquanto está utilizando o computador. Até o momento, entretanto, os pesquisadores estão tentando encontrar uma forma de identificar esse padrão de maneira precisa e rápida o suficiente para tornar o uso dessa tecnologia mais atraente.

Testes

O protótipo que já está em testes no Instituto de Tecnologia da Geórgia, EUA, e em laboratórios chineses tem, além dessa capacidade, algumas características interessantes. Ele conta com uma proteção que evita o acúmulo de sujeira, por exemplo, além de conseguir gerar energia suficiente para funcionar sozinho.

Essa segunda condição é possível pelo fato de as teclas conseguirem identificar eletricamente o contato dos dedos humanos com sua superfície. A continuidade da digitação então gera energia suficiente para ele enviar dados ao computador ao qual estaria conectado.

Outro detalhe é que as teclas não se movem como em teclados comuns. Elas são estáticas como as de uma Touch Cover do Microsoft Surface, por exemplo. Ainda assim, a pressão é identificada e, no futuro, poderá servir de padrão biométrico que aumentaria a segurança em computadores que guardam informações mais sensíveis.

Basicamente, se alguém não autorizado pegar seu PC e souber sua senha, será identificado invasor assim que começar a interagir com o teclado. O sistema poderá terminar a sessão para evitar o roubo de dados, por exemplo, apenas conferindo os padrões de digitação.

Cupons de desconto TecMundo: