Twitter colocou em prática o projeto de vigiar e punir com mais vigor mensagens que contenham violência, ameaças ou discurso de ódio. Tanto textos quanto imagens serão o alvo da moderação da rede social, que deve aumentar o número de contas suspensas e mensagens apagadas.

As novas regras expandem as políticas já existentes e passam a valer a partir desta segunda-feira (18). A partir de agora, perfis de pessoas ou grupos extremistas também podem ser suspensos por causa dos textos ou imagens de perfil, caso eles se enquadrem em algumas categorias.

Estão inclusas aqui características como "ameaças violentas e racistas ou de cunho sexista, que incitem medo ou reduzam pessoas" e imagens que incluam "logomarcas, símbolos ou imagens usadas para promover hostilidade contra outros grupos baseados em raça, religião, deficiências, orientação sexual ou etnia". Vale lembrar que discursos do tipo também podem fazer os perfis perderem o selo de verificação de conta.

Curiosamente, segundo o The Verge, o Twitter deixou de fora entidades militares ou de governos. Isso significa, por exemplo, que o presidente Donald Trump não se enquadra nas novas regras — que ele já quebrou uma vez, quando retwittou discursos de ódio contra muçulmanos feitos por perfis extremistas.