O governo britânico aprovou uma lei que torna obrigatório que desenvolvedores de carros autônomos a criarem um sistema de cibersegurança para tentar mitigar o risco de invasões por parte de hackers.

A regulamentação requer que medidas de segurança em diversos estágios sejam criadas durante o desenvolvimento de software de direção autônoma, como uma forma de fornecer proteção para os dados e informações, além dos controles de hardware – que, efetivamente, é o controle do próprio carro.

O especialista David Barzilai, fundador da Karamba Security, afirma que a medida que os carros forem ficando mais sofisticados e exerçam mais funções, maior o perigo. “Hackers podem entrar em um veículo através de suas funções de conectividade, como o sistema de infotainment, e, uma vez dentro, eles podem encontrar uma forma de assumir o controle do veículo” explica.

A medida do governo é uma forma de se colocar na disputa pela liderança no desenvolvimento de carros autônomos no mundo. Mike Hawes, diretor do Society of Motor Manufacturers & Traders, disse que é essencial que existam orientações claras de como esses veículos deverão ser desenvolvidos de forma segura.