O mercado de celulares dobráveis, como o Galaxy Fold e o Huawei Mate X, está apenas começando a engrenar e deve seguir crescendo nos próximos anos, embora de forma tímida. É o que aponta um novo relatório da empresa de consultoria Gartner, que fez uma projeção de como será o futuro imediato desses dispositivos.

De acordo com a empresa, os smartphones dobráveis terão cerca de 30 milhões de unidades produzidas até 2023. Esse número indica que o mercado para aparelhos desse tipo deve continuar sendo bem menor que o de formatos mais tradicionais. Para a Gartner, o alto preço seguirá sendo um dos fatores que vai impedir a adoção em massa dos dobráveis.

No geral, os celulares devem atingir a marca de 1,8 bilhão de dispositivos fabricados até o final de 2019, o que resultaria em uma queda de 0,5% em relação ao mesmo período do ano passado. A expectativa é que as vendas voltem a crescer em 2020. Enquanto isso, o Windows 10 deve continuar dominando o mercado empresarial, estando em 75% das máquinas usadas profissionalmente até 2021.

O grande desafio para esse período será convencer os consumidores que eles precisam trocar de aparelho. Para a Gartner, novos modelos precisam trazer experiências e utilidades novas que não podem ser reproduzidas em celulares mais antigos. Caso isso não seja feito, as pessoas simplesmente não vão se interessar em comprar smartphones novos.