Lançado exclusivamente pela Livraria Cultura em março deste ano, o Kobo Aura H2O pode ser considerado o mais novo ponto alto da história do leitor digital. Trazendo como principal característica a resistência ao contato direto com a água, o modelo também apresenta algumas melhorias sutis que o tornam a melhor oferta de sua fabricante no segmento.

Tivemos a oportunidade de passar alguns dias com o novo aparelho e, nesta análise, apresentamos tudo o que você precisa saber sobre ele. Confira nossas impressões para descobrir se vale a pena investir no produto como seu primeiro eReader ou se uma boa ideia trocar  seu aparelho antigo pelo novo modelo.

Design

Em matéria visual, o modelo H2O apresenta algumas mudanças sutis em relação à versão Aura HD do modelo. Entre elas está a eliminação do botão responsável por ligar ou desligar a iluminação traseira da tela — que pode ser desligada através de ajustes em seu nível de intensidade. Com isso, o dispositivo exibe somente um botão responsável por regulá-lo, localizado em sua parte superior.

O modelo também possui uma parte traseira menos convexa do que seu antecessor direto, o que resulta em uma diminuição de sua espessura. A mudança também traz como vantagem a possibilidade de segurar o aparelho de forma mais confortável, mesmo sem o auxílio de uma capa de proteção opcional.

Por fim, na parte inferior do leitor digital, encontramos uma pequena tampa que, aberta, revela o conector micro USB e a entrada para cartões de memória micro SD (modelos de até 32 GB são suportados). Para que a resistência do aparelho à exposição direta à água funcione, é essencial manter essas partes devidamente seladas.

O design geral do eReader mantém as mesmas características dos demais aparelhos disponibilizados pela fabricante. Exibindo o logotipo da Kobo de forma destacada em sua parte frontal, o leitor possui bordas laterais generosas e um visual um tanto genérico, que não contribui para diferenciá-lo de competidores como o Kindle.

Apesar de adotar uma carcaça pouco diferenciada, o aparelho é bastante funcional. A presença de um único botão físico — cuja única função é ligar ou desligar o aparelho — significa que todas as demais tarefas são realizadas através da tela de toque, que exibe o logotipo da Livraria Cultura quando ele está desativado ou em modo de repouso.

Tela

Ao menos em um momento inicial, é fácil ficar com a impressão de que o modelo H2O possui exatamente a mesma tela do Aura HD convencional. No entanto, apesar de adotar as mesmas dimensões e resolução do modelo anterior, o novo leitor digital se mostra ligeiramente superior em uma comparação direta.

O dispositivo possui uma retroiluminação mais competente, que se mostra capaz de trabalhar com intensidades mais altas. Além disso, o painel utilizado tende menos para a cor amarela e possui um novo recurso opcional que detecta automaticamente gotas de água. Caso ele esteja ligado, o leitor interrompe suas funções até estar novamente seco, o que evita que o aparelho se comporte de maneira estranha devido à influência do líquido.

Mesmo com uma densidade de pixels que não se compara aos melhores tablets e smartphones do mercado, o Kobo H2O exibe conteúdos de forma clara e bem definida. A principal vantagem nesse sentido é o uso da tecnologia eInk, que se comporta de maneira semelhante a uma folha de papel e diminui a sensação de olhos cansados após um longo período de leitura.

Desempenho

Em matéria de desempenho, o Kobo Aura H2O em pouco se difere do que foi visto em seu antecessor. A interface utilizada pela fabricante é exatamente a mesma do passado, permitindo acesso rápido ao último título lido, à biblioteca de livros e revistas armazenados na memória e a listas de recomendações elaboradas pela fabricante.

Tal qual acontece em outros modelos, o processador de somente um núcleo desempenha bem as funções que se espera dele, embora não sem certa lentidão em alguns momentos. Felizmente, pequenos “engasgos” só são sentidos durante o processo de configuração e durante o uso das chamadas “funções Beta”, estando ausentes durante a leitura de livros — atividade à qual os donos do gadget devem dedicar mais tempo.

Além de ajustar o brilho da tela, você pode mudar o tamanho e o tipo das letras utilizadas, assim como o espaçamento de linhas e das margens. O eReader também dispõe de estatísticas completas de leitura que indicam seu avanço em determinado capítulo e o tempo estimado para você finalizar o livro ou revista acessado.

Através do aparelho, você pode realizar o download dos títulos que já adquiriu anteriormente (mediante uma conexão WiFi) e sincronizar seu avanço de leitura com outros dispositivos. O produto possui compatibilidade com o aplicativo da Kobo para smartphones e tablets, o que significa que você não precisa necessariamente utilizá-lo para dar prosseguimento a algum título.

A compra de novos livros e revistas pode ser feita a partir do próprio leitor digital, utilizando um cartão de crédito válido. Já aqueles que desejam optar por outro método de pagamento devem acessar o site da Livraria Cultura, a partir do qual é possível adicionar eBooks ao seu catálogo pessoal. Para completar, você também pode usar softwares como o Calibre para enviar arquivos desprotegidos presentes em seu computador pessoal.

Além de armazenar livros e revistas, o leitor oferece recursos de navegação pela internet, um sistema de anotações à mão e alguns jogos simples. Infelizmente, devido ao hardware limitado do dispositivo, usar essas opções quase sempre se revela um teste de paciência devido à lentidão apresentada por elas.

Resistência à água

Apresentando a certificação IP67 como sua principal característica, o Kobo H2O possui resistência à ação da poeira e pode ser exposto a profundidades de até 1 metro por um tempo máximo de 30 minutos. Durante nossos testes, o aparelho correspondeu às expectativas e continuou funcionando normalmente após ser mergulhado em um pequeno vaso preenchido com água.

Vale notar que, para que isso seja possível, é indispensável usar a tampa inferior do leitor para proteger seus componentes elétricos. Preste atenção ao fato de que o produto pode agir de forma estranha enquanto está molhado, o que torna essencial secá-lo antes de retomar o processo de leitura.

Bateria

Em sua embalagem, o Kobo Aura H2O promete oferecer até duas semanas de leitura ininterrupta sem que uma recarga seja necessária. Embora o tempo de testes reduzido tenha impossibilitado conferir essa afirmação, o dispositivo não decepcionou nem um pouco nesse sentido.

Durante cinco dias, usamos o aparelho durante uma hora diária com sua iluminação ajustada para 50% de sua capacidade máxima a partir de uma carga cheia. Após esse período, somente 25% da energia disponível foi consumida, o que indica que o valor exibido pela fabricante é realmente possível.

Vale notar que a duração da bateria do Kobo H2O está diretamente relacionada a seus hábitos de uso. Atitudes como desligar a iluminação traseira, reduzir a quantidade de atualizações da tela e evitar ligar e desligar constantemente o leitor ajudam a aumentar a vida útil da carga e a manter o aparelho longe de tomadas.

Vale a pena?

O novo modelo top de linha da Kobo mantém a tradição de qualidade da companhia, embora traga melhorias bastante sutis em relação a seu antecessor direto. A principal novidade do aparelho é sua resistência à exposição direta à água, algo que deve ser levado em consideração por aqueles que costumam ler na praia ou na beira da piscina.

Caso você já possua o Aura HD, são poucos motivos para investir na compra do modelo H2O. Mesmo com uma tela mais clara, o dispositivo não possui diferenças suficientes para compensar um novo investimento em um leitor digital.

No entanto, aqueles que buscam um aparelho novo devem cogitar adquirir o produto, que em nada decepciona em sua função principal. O principal obstáculo nesse sentido é o preço sugerido de R$ 799, que se prova um tanto impeditivo para um gadget muito especializado em somente uma tarefa.

Cupons de desconto TecMundo: