Imagem de: Tecnologia de 20 anos leva sinal de celular a túnel subterrâneo nos EUA
Fonte: Wikipédia

Tecnologia de 20 anos leva sinal de celular a túnel subterrâneo nos EUA

1 min de leitura
Avatar do autor

O Lincoln Tunnel, que liga Nova York a Nova Jérsia, nos Estados Unidos, fica a 30,5 metros abaixo do Rio Hudson, tem 2,4 km de comprimento e está envolto por anéis de aço de 21 toneladas. Ainda assim, tudo isso não impede que celulares funcionem normalmente dentro dele, incluindo serviços como 3G e 4G.

É normal achar que uma tecnologia extremamente avançada esteja por trás dessa possibilidade, mas a verdade é que se trata de uma estrutura incrivelmente funcional que, mesmo tendo 20 anos de idade,  ainda é a melhor alternativa. O pessoal do The Verge foi convidado a conhecer o sistema e ficou encantado.

Panela velha é que faz comida boa

Tudo começou quando as autoridades portuárias das duas cidades resolveram ampliar o sistema de celular já existente nas rodovias. O serviço instalado chama-se leaky coax, traduzido literalmente do inglês como "cabo coaxial com vazamentos". Ele significa exatamente o que o nome sugere: uma série de antenas tubulares que permitiam a comunicação entre serviços como polícia e corpo de bombeiros com o serviço disponível no interior do túnel. A comunicação dentro do local é possível porque os condutores têm "furos" que permitem o "vazamento" do sinal de celular.

Já na atualidade, para usar a estrutura para enviar sinais de celular ou internet móvel, a operadora AT&T instalou estações-base nos prédios de ventilação dos dois extremos do túnel. Lá, as antenas são divididas em quatro quadrantes e só então enviam o sinal pelos cabos coaxiais.

O sistema não é perfeito, a tecnologia é rudimentar e o sinal apresenta quedas, mas essa é a tecnologia possível. Antenas próprias corriam o risco de serem destruídas pelas máquinas usadas na limpeza do túnel — ou seja, toda a atualização no sistema de manutenção simplesmente não compensaria.

Por consequência, o sistema já jurássico permanece como está, e só as estações-base precisam receber atualizações (como quando a operadora decide fornecer também o sinal 4G, por exemplo). Essa infraestrutura, que é considerada um sucesso na área, deve ser usada em breve em todos os túneis da rede do metrô de Nova York.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Tecnologia de 20 anos leva sinal de celular a túnel subterrâneo nos EUA