Intel firma parceria com núcleo de computação científica da Unesp

1 min de leitura
Imagem de: Intel firma parceria com núcleo de computação científica da Unesp
Avatar do autor

(Fonte da imagem: Divulgação/Intel)

Quando pensamos em computadores comuns, não precisamos nos preocupar com funções de processamento paralelo ou escalabilidade de software, que são conceitos muito necessários para as máquinas utilizadas em ambientes científicos. E por falar nesses ambientes, a Intel acaba de firmar uma parceria com a Unesp (Universidade Estadual Paulista), que resultou na criação do Laboratório de Processamento de Alto Desempenho.

Quem jusitifca o investimento é Sérgio Novaes, diretor científico do Núcleo de Computação Científica da Unesp: “É cada vez mais importante que pesquisadores e estudantes compreendam não apenas os conceitos de paralelismo, mas também adquiram noções práticas do potencial de escalabilidade e `trade-offs` relacionados ao uso dessas novas tecnologias.”.

O novo laboratório está sendo implantado de uma maneira gradativa e é baseado no Programa Acadêmico Intel.  Em um comunicado oficial, a Intel afirma que o “programa tange o acesso a recursos de software, materiais de curso, fóruns acadêmicos, uso remoto de laboratório (Multicore Lab) e suporte ao desenvolvimento de aplicações”. É a primeira vez que um laboratório deste tipo é inaugurado fora dos Estados Unidos.

Vale dizer que todo o sistema trabalha com virtualização. Por causa disso, todos os testes e estudos referentes ao paralelismo e à escalabilidade de software serão feito em computadores baseados na arquitetura Xeon Phi que não estão na Unesp. Isso mesmo, são máquinas remotas com processamento à distância. Os pesquisadores interessados devem fazer parte da Comunidade Acadêmica Intel para terem acesso ao sistema.

Fontes

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Intel firma parceria com núcleo de computação científica da Unesp