Prepare-se para mais brigas e muitas polêmicas envolvendo a Apple e o governo norte-americano. Isso porque as autoridades do Texas entraram com um mandado contra a empresa na tentativa de força-la a desbloquear um iPhone SE pertencente a um atirador que cometeu um assassinato em massa na região de Sutherland Springs no começo de novembro.

De acordo com o jornal San Antonio Express, o mandado pede o acesso tanto a informações locais do aparelho quanto à da conta do iCloud usada pelo atirador, para ter acesso a suas ligações, mensagens e fotos feitas desde 1 de janeiro de 2016. Vale notar também que essa intimação teria sido entregue à Maçã em 9 de novembro e que, ainda no dia 7 de novembro, a Apple declarou se disponibilizar para ajudar o FBI no caso – embora o órgão não tenha feito qualquer contato.

iPhone SE de Devin PatrickAcima, o aparelho do atirador Devin Patrick Kelley recuperado pelos patrulheiros

Se a Apple atendeu aos pedidos? Está aí um grande mistério. Por um lado, parte das informações referentes ao iCloud já foi fornecida pela Maçã com outros mandados, mas vocês devem se lembrar bem da enorme disputa que houve da última vez em que tentaram fazer a companhia desbloquear um iPhone usado por outro criminoso. Então é bom esperar novos capítulos dessa saga surgindo em um futuro não muito distante.

Cupons de desconto TecMundo: