De acordo com o analista Ming-Chi Kuo, do KGI Securities, a Apple estaria com dificuldades para escalar a produção em massa do iPhone X e, por isso, esse modelo em específico chegaria às prateleiras do mercado internacional mais tarde do que os iPhones 8 e 8 Plus. Kuo afirma que a fabricante não estaria conseguindo ultrapassar a barreira das 10 mil unidades produzidas por dia do iPhone X, o que é considerado pouco para acumular um estoque inicial que deveria ter milhões de aparelhos disponíveis nos próximos dias.

Ainda assim, Kuo não questiona o fato de que os três novos iPhones devem mesmo ser anunciados durante o evento de amanhã que a empresa marcou para a imprensa em Cupertino, EUA.

Fora os problemas gerais na produção do iPhone X, Kuo ainda informa que a versão dourada do celular estaria enfrentando suas próprias dificuldades na linha de produção, o que tornaria essa opção de cor em específico ainda mais rara no lançamento.

Sem impacto nas ações

Mesmo com tudo isso, o analista afirma que as ações da Apple e de suas fornecedoras não devem registrar impacto negativo nos próximos meses. Ou seja, ele acredita que o resultado final das vendas dos novos iPhones será o mesmo, não importando a quantidade de estoque inicial.

A única preocupação de Kuo em relação ao novo lançamento é o suposto “Face ID”, o reconhecimento de rosto que deve substituir o Touch ID no iPhone X. “A Apple tem que convencer os consumidores demonstrando uma ferramenta fluida, simples de usar e segura”, disse em um relatório aos investidores geridos pela KGI.

Fique ligado ao TecMundo nesta terça-feira (12) às 14h para acompanhar ao vivo tudo o que a Apple tem a mostrar.

Cupons de desconto TecMundo: