Nós sabemos que os memes da internet possuem prazo de validade relativamente curto. Depois da explosão internacional, em poucas semanas eles são completamente esquecidos por todos — e depois de outras semanas eles são levados aos programas de auditório da televisão. Um exemplo bem interessante disso é “The Dress”... Aquele vestido azul e preto (ou branco e dourado) que causou polêmica na internet mundial.

Mas por mais que ele tenha sido esquecido por quase todos os consumidores e leitores, cientistas ainda tentam descobrir mais sobre ele. E a prova disso está no fato de que ainda há muitas teorias surgindo nos meios acadêmicos de universidades e centros de pesquisa de todo o mundo. O estudo mais recente se chama “Grandes diferenças individuais de percepção de cores descoberta pela fotografia de ‘O Vestido’”.

No texto, os pesquisadores levantam uma hipótese bem interessante, que tenta explicar o que outros teóricos já afirmaram — em relação à percepção estar ligada não às fontes externas de luz no momento da visualização, mas ao cronótipo individual, que afirma que o organismo age diferente no decorrer do dia.

Testes práticos

O texto diz: “Se a teoria da iluminação estiver correta e pessoas tiverem percepções diferentes de acordo com a exposição, poderíamos prever que ambientes claros mostrarão o viés branco/dourado por anularem a cor azul. Assim como ambientes escuros fariam o contrário.”. mas após entrevistar 1.400 pessoas eles descobriram que isso não retornou resultados conclusivos e que confirmassem a hipótese.

Em resumo... Os cientistas afirmam que as teorias mais aceitas até o momento não têm retornado bons resultados quando realizados testes práticos. Ou seja, ainda não é possível dizer os motivos pelos quais tantas pessoas acreditam que o vestido tenha uma coloração diferente da que tantas outras enxergam.

Cupons de desconto TecMundo: