A maior discórdia dos últimos tempos tem assolado a internet durante o dia de hoje. Uma mulher foi a um casamento com um vestido que causou alguns desentendimentos entre ela e seu esposo. Cada um via o tal vestido de uma cor diferente. Para tentar tirar a prova, eles mostraram para a filha, que mandou uma foto para seu Tumblr. Quando isso foi parar no BuzzFeed, ficou claro que existem dois tipos de pessoas nesse mundo.

Há pessoas sensatas que enxergam esse vestido em branco e dourado, mas admitem que existe um tom azulado na parte branca. Contudo, tem gente que simplesmente vê azul e PRETO. Pois é, se você está vendo preto, é melhor dar uma passada no oculista, pois o caso pode ser sério. (Obs: apesar da brincadeira, foi confirmado em uma outra foto com outro fundo que ele é realmete azul ).

Brincadeiras à parte, há uma explicação científica para tudo isso: o cérebro humano se desenvolveu ao longo dos séculos para processar as imagens captadas pelos nossos olhos levando sempre em conta a luz natural do Sol. Quando há algum tipo de perturbação nessa luz (que pende do branco para o azul ao meio dia), algumas distorções começam a aparecer.

Entretanto, essas distorções normalmente aparecem para todo mundo da mesma forma, o que tem permitido até hoje identificar quem são os daltônicos entre os que não sofrem desse problema. Contudo, esse vestido aí realmente está desafiando toda a lógica desenvolvida pela humanidade. Ninguém ter certeza das reais cores, mas muita gente concorda que o preto é mais difícil de enxergar.

A ciência das cores 

Mas qual seria o motivo disso então? Basicamente, a interferência da cor do fundo da foto é que o faz tantas pessoas verem tantas versões diferentes do mesmo vestido. Mas é bom levar uma coisa em consideração: será que alguém em sã consciência compraria um vestido azul com renda preta para ir a um casamento?

Voltando aos fatos científicos, o site Wired foi atrás de alguns especialistas em neurologia e em processamento digital de imagens. Os neurologistas explicam que tudo é uma questão de interpretação do cérebro. Os que veem o vestido em branco percebem também o azul, mas o cérebro atribui esse tom à iluminação do local. Esse tipo de coisa é bastante comum no cotidiano, especialmente quando o Sol está forte.

“Eu tenho estudado diferenças em visões de indivíduos por 30 anos, e essa é uma das maiores diferenças individuais que já vi”, diz Jay Neitz, uma neurocientista da Universidade de Washington, em entrevista ao Wired. Perguntada sobre sua opinião, ela acha que o vestido é branco e dourado.

“O que está acontecendo aqui é que o seu sistema visual olhando para essa coisa, e você está tentando descontar o viés cromático do eixo da luz do dia. Então, as pessoas que descontam o lado azul, nesse caso acabam vendo branco e dourado, e as que descontam o lado dourado, acabam vendo preto e azul”, disse o neurocientista Bevil Conway da Wellesley College. Estranhamente, Conway vê azul e laranja.

Essa opinião de Conway, na verdade, pode ser a mais precisa, apesar de mais estranha. Analisando o espectro RGB de algumas partes do vestido, a equipe de design do Wired chegou à conclusão que a intensidade da luz do fundo está causando toda essa discórdia. Colocando o vestido no Photoshop para descobrir os valores RGB de cada cor, a parte dourada realmente parece estar no espectro laranja de cor. Ainda assim, a interferência do fundo deixa tudo muito duvidoso.

Enfim, se você leu tudo isso e quer saber quais diabos são as cores certas de acordo com a Ciência, a resposta é: azul e preto. Mas a pergunta que não quer calar mesmo é a seguinte: será que cada pessoa vê o mundo com um esquema de cores único e, até hoje, ninguém tinha percebido? De qualquer maneira, se você entendeu ou não essa coisa toda, não deixe de compartilhar seus pensamentos sobre a cor desse “abençoado” vestido nos comentários.

Cupons de desconto TecMundo: