A DreamWorks divulgou recentemente o primeiro trailer do seu filme a respeito do WikiLeaks, “The Fifth Estate”. Com Benedict Cumberbatch (o Sherlock Holmes da minissérie da BBC) no papel de Julian Assange, o longa deve dar grande foco ao relacionamento do hacker com Daniel Domscheit-Berg, seu primeiro braço direito.

Após ler uma das primeiras versões do script, o fundador do site de vazamentos afirmou que o filme era um “ataque de propaganda de massas contra a organização WikiLeaks e o caráter de sua equipe”. O hacker também não ficou satisfeito com as fontes utilizadas na produção do longa, que são principalmente os livros de Domscheit-Berg (“Inside WikiLeaks”) e do jornalista do The Guardian Luke Harding (“WikiLeaks: Inside Julian Assange’s War on Secrecy”).

De acordo com o diretor do filme, Bill Condon, foi complicado entrar em contato com o líder do WikiLeaks, mas ele acabou aceitando se corresponder online com Cumberbatch. A relação entre o ator e o hacker foi facilitada por alguns amigos em comum. “Eles começaram uma conversa que prosseguiu ao longo do filme”, afirmou.

Cada cabeça uma sentença

Segundo o diretor, outra dificuldade na produção do longa foi contar a complicada história do WikiLeaks sem entregar tudo de bandeja para o público e sem fazer pré-julgamentos. “Eu acho que o desafio era contar uma história atraente e dinâmica, mas sem dar todas as respostas. Fazer um filme que faz mais perguntas do que as soluciona, e que transforma o processo de questionar em algo excitante”, acrescentou Condon.

Cupons de desconto TecMundo: