O WikiLeaks informou nesta semana que a empresa MasterCard pôs um fim ao bloqueio no recebimento de donativos para o site. A página mantida por Julian Assange estava impedida de receber donativos desde dezembro de 2010, após divulgar informações confidenciais sobre diplomatas norte-americanos.

Na época, a empresa financeira alegou que o WikiLeaks participava de atividades ilegais perante à legislação dos EUA. Empresas como Visa, Paypal e Bank of America também tiveram atitudes semelhantes. O bloqueio impactou diretamente no funcionamento do site, que ficou sem poder receber donativos – única fonte de renda da publicação.

A MasterCard não se pronunciou oficialmente sobre o assunto. Por outro lado, o WikiLeaks está de volta às manchetes por conta do vazamento das informações divulgadas pelo ex-agente da NSA, Edward Snowden, que denunciou uma suposta rede de espionagem internacional mantida pelo governo norte-americano. 

Cupons de desconto TecMundo: