Tem se tornado comum ver os games mais recentes de séries de sucesso trazerem opção de microtransações. Foi isso que aconteceu com Assassin’s Creed: Syndicate, Call of Duty: Black Ops 3 e muitos outros, e com Gears of War 4 as coisas não seriam diferentes. 

Falando ao site GameSpot, Rod Fergusson, responsável pelo desenvolvimento do novo game, explicou que nenhum desses itens (caixas repletas de cartas que possuem níveis diferentes de raridade e oferecem mudanças cosméticas) vai afetar a jogabilidade, e que eles podem ser obtidos normalmente por aqueles que não quiserem investir mais nenhum tostão no jogo. 

“Acho que o paradigma de cartas é realmente claro de compreender no que diz respeito a colecionáveis, como a habilidade de colecionar coisas. Temos skins para armas e personagens, então a ideia de colecionar cartas é fácil de entender. Gosto dos motivos que o levam a comprar o booster pack para Magic: The Gathering. Se eu pudesse comprar apenas uma carta que eu quisesse e parasse por aí, você sairia perdendo, certo?”, comentou Fergusson.

Pelo visto, você não vai precisar se esconder durante os confrontos pelo fato de alguém ter comprado uma arma bem mais forte que a sua

“A noção de que tudo pode ser obtido apenas jogando dá a entender que a única razão para usar dinheiro real é quando você quer acelerar esse processo. Estamos tentando balancear as formas de obter essas caixas, ou créditos suficientes para consegui-las, então é realmente uma questão de escolha”, concluiu. 

Gears of War está em desenvolvimento para Xbox One e estará disponível a partir de 11 de outubro. Tivemos a oportunidade de conferir um pouco do game recentemente, e você pode checar a nossa opinião clicando aqui.

E você, curte a ideia de microtransações em Gears of War 4? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: