Grupos extremistas de diferentes linhas, principalmente os nazistas, estão começando a usar a rede social da Google, Google+, com mais frequência. Segundo o The Independent, isso acontece porque o Facebook, o Twitter e o YouTube estão reforçando as próprias políticas que combatem o discurso de ódio.

Resta torcer que ele não se torne um local inundado por extremistas e seus discursos de ódio

A Google confirmou ao Independent o aumento da presença de extremistas e adicionou o seguinte: "Temos políticas claras contra conteúdo violento, bem como conteúdo de organizações terroristas conhecidas e, quando encontramos violações, agimos rapidamente. Temos uma equipe dedicada a manter conteúdo violento fora de nossas plataformas, incluindo o Google+. E, embora sabermos que ainda precisamos fazer mais, estamos empenhados em fazer isso direito".

O Google+ é a rede social menos usada das citadas nesta matéria, mas ainda respira. Muitos desenvolvedores, por exemplo, usam o espaço para trocar informações e fazer anúncios. Resta torcer que ele não se torne um local inundado por extremistas e seus discursos de ódio.

Cupons de desconto TecMundo: