O Windows Defender vai começar a bloquear softwares de limpeza de disco que analisam de maneira falsa o sistema e cobram um valor X para realizar a limpeza. Muitos "cleaners" no mercado fazem isso: você baixa o programa e executa um scanner, "vários problemas" são encontrados e, então, para realizar a limpeza, o "cleaners" cobra um valor específico ou uma taxa mensal.

Isso chegará ao fim na atualização de março do Windows Defender. A Microsoft confirmou a nova ação em uma postagem no site oficial da companhia, deixando claro que vai iniciar a classificação de softwares com mensagens coercitivas como "indesejados". A partir do dia 1 de março, os programas com tal classificação serão removidos dos computadores com sistema operacional Windows.

Segundo a equipe da Microsoft, os programas não podem apresentar conteúdo que confunda o usuário e ainda pressionem ao pagamento por uma atualização no serviço oferecido. Por exemplo, programas que simulam muitos problemas no sistema de forma enganosa entram nessa conta.

Cupons de desconto TecMundo: