TikTok alcança marca de 1 bilhão de usuários mensais no mundo

1 min de leitura
Imagem de: TikTok alcança marca de 1 bilhão de usuários mensais no mundo
Imagem: Reprodução/CottonBro Pexels
Avatar do autor

Nesta segunda feira (27), o TikTok anunciou que possui 1 bilhão de usuários ativos mensais no mundo, crescendo cerca de 45% desde julho do ano passado, quando revelou 689 milhões de clientes. Para uma comparação, o Facebook exibiu 2,9 bilhões de usuários mensais no mundo em junho de 2021, com crescimento médio de 7% ao ano.

Comemorando a ocasião, a plataforma publicou um vídeo de Vanessa Pappas, chefe de operações da marca, agradecendo a conquista; confira abaixo.

@tiktokbrasil

? 1 bilhão ? de pessoas no TikTok! Obrigado à nossa comunidade global ??

? som original - TikTok Brasil

"O TikTok se tornou uma parte querida da vida de pessoas ao redor do mundo por causa da criatividade e autenticidade de nossos criadores. Nossa comunidade global é extraordinária em sua capacidade de alcançar milhões de pessoas, através de todas as gerações. Desde música, comida, beleza e moda até artes, causas e tudo que está no meio, a cultura realmente começa no TikTok", disse a empresa em uma nota.

E não para de crescer

De acordo com a Reuters, os Estados Unidos, a Europa, o Brasil e o Sudeste Asiático atualmente são os maiores mercados do aplicativo. O programa ainda bateu a marca de 3 bilhões de downloads em julho e foi o app com a melhor receita no primeiro semestre de 2021, alcançando US$ 919,2 milhões, cerca de R$ 4,93 bilhões em conversão direta, em gastos de usuários. Já em agosto, a plataforma da ByteDance se tornou o aplicativo mais baixado do mundo. 

Neste mês, segundo a empresa de análise de mercado App Annie, o TikTok ultrapassou o YouTube em tempo médio gasto por usuários do Reino Unido e dos Estados Unidos no app. Vale ressaltar que o serviço foi banido na Índia e ainda passou por polêmicas envolvendo o ex-presidente dos EUA, Donald Trump.

E o futuro?

Em agosto, o software testou a publicação de vídeos com 5 e 10 minutos e até stories, enquanto o YouTube investe cada vez mais no formato Shorts, separando uma quantia de US$ 100 milhões, cerca de R$ 537 milhões, para "subsidiar" criadores de conteúdo. O programa também anunciou recentemente uma parceria com o Shopify para permitir compras dentro do app.