Estados Unidos estudam banir TikTok e outros apps vindos da China

1 min de leitura
Imagem de: Estados Unidos estudam banir TikTok e outros apps vindos da China
Imagem: TikTok
Avatar do autor

O Secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, confirmou em uma entrevista ao canal Fox News que o governo considera a possibilidade de banir o uso do TikTok no país, assim como a proibição de outros aplicativos de origem chinesa.

"Com todo o respeito aos apps chineses nos celulares das pessoas, posso garantir que os Estados Unidos vão acertar essa também. Não quero sair na frente do presidente, mas isso é algo que estamos verificando", afirma Pompeo. Vale lembrar que EUA e China estão atualmente em uma guerra comercial, sendo que duas marcas chinesas (Huawei e ZTE) são acusadas de espionagem governamental e já sofreram várias sanções na região.

O secretário ainda recomendou que norte-americanos não baixem e instalem a rede social, "a não ser que você queira as suas informações privadas nas mãos do Partido Comunista Chinês". O tema foi abordado na entrevista por causa da recente atitude do governo indiano, que baniu mais de 50 aplicativos vindos da China por "questões de soberania" — os dois países estão em tensões crescentes nas últimas semanas, incluindo nas fronteiras.

O lado do TikTok

Em resposta às acusações de Pompeo, o TikTok enviou um comunicado ao site BuzzFeed News. Na mensagem, ela afirma que é uma empresa comandada por um CEO norte-americano, com vários executivos e colaboradores que estão no país e trabalham em times de produto e segurança. A companhia negou que já tenha fornecido dados de usuários ao governo chinês e que jamais faria isso caso solicitado.

Os EUA são um dos maiores mercados do TikTok, que teve um aumento ainda mais considerável de popularidade durante a pandemia do novo coronavírus.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Estados Unidos estudam banir TikTok e outros apps vindos da China