Primeiros Macs com “processadores de iPhone” chegariam ao mercado em 2020

1 min de leitura
Imagem de: Primeiros Macs com “processadores de iPhone” chegariam ao mercado em 2020
Fonte: wccftech
Avatar do autor

De que acordo com o renomado analista de mercado Ming-Chi Kuo, os primeiros computadores da Apple equipados com processadores fabricados na arquitetura ARM — a mesma usada para chips de iPhones — devem chegar ao mercado entre 2020 e 2021.

A Apple estaria há algum tempo buscando uma forma de abandonar dos processadores da Intel com a finalidade de obter mais independência de desenvolvimento e de também de produção.

Quando os lançamentos de chips da Intel atrasam, toda a indústria é obrigada a postergar seus lançamentos

Hoje, quando os lançamentos de chips da Intel atrasam, toda a indústria de computadores pessoais é obrigada a postergar seus lançamentos também.

Esse efeito é duramente sentido pela Apple, que tem um cronograma de lançamentos muito misterioso e nem sempre tão coeso. Assim, quando a Maçã resolve atualizar seus computadores, isso nem sempre coincide com a disponibilidade de novos processadores por parte da Intel.

Mais lucro

Além dessa liberdade produtiva, a Apple também poderia obter uma margem de lucro significativamente maior, considerando que processadores estão entre os componentes mais caros internamente em um notebook.

Se a companhia puder embolsar o lucro que ela repassa para a Intel atualmente, o negócio de computadores da Apple ficaria ainda interessante para a empresa. Apesar disso, não há qualquer confirmação a esse respeito. Trata-se apenas de previsões de Ming-Chi Kuo.

Apesar disso, um reporte da Bloomberg de abril deste ano também falava em 2020 para Macs fabricados com chips da própria Apple.

Kuo também acredita que, a partir de 2023, a Apple pode inicializar a comercialização de sua plataforma para carros autônomos e semiautônomas. Esses equipamentos também funcionariam a partir de chips ARM desenvolvidos pela própria Apple.

E a TSCM agradece

Além da Maçã, uma grande beneficiária dessa possível mudança seria a TSCM, empresa taiwanesa que, desde 2016, fabrica com exclusividade os chips criados pela Apple. Caso esses componentes acabem sendo usados em notebooks e carros nos próximos anos, sua produção pode crescer exponencialmente.

Mesmo com tudo isso, a Apple não deve conseguir se livrar completamente da Intel tão cedo. Ainda não há nenhuma previsão de quando chips ARM poderão alcançar os modelos x86 da Intel em poder de processamento bruto, o que é necessário em desktops e notebooks para profissionais.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Primeiros Macs com “processadores de iPhone” chegariam ao mercado em 2020