Há um ano, a Google foi notificada pela União Europeia em nada menos que US$ 2,7 bilhões, acusada de ter abusado do seu domínio das buscas para favorecer seu comparador de preços, o Google Shopping. Para “comemorar o aniversário”, a companhia de Mountain View deve receber uma nova multa antitruste bilionária em julho. Desta vez, o alvo é o Android. A Comissão Europeia, órgão executivo da UE, entende que o sistema operacional mobile vem sendo utilizado para empurrar os concorrentes às margens do mercado.

Multa pode chegar a algo em torno de 10% do faturamento global da Alphabet, cerca de US$ 11 bilhões

Embora o Android esteja disponível em código aberto e possa ser utilizado por qualquer um, a Gigante das Buscas mantém seu poder devido aos benefícios que ela oferece aos grupos fieis ao seu software. Em contrapartida, as fabricantes devem concordar em usar todos os produtos da empresa e oferecer espaço privilegiado nos aparelhos. Assim, o robozinho verde pode trazer receita com mecanismos de procura e com a exploração de dados para anúncios.

Ainda não há um valor estipulado, contudo, analistas acreditam que a Comissão Europeia deve cobrar algo em torno de 10% do faturamento global da Alphabet, conglomerado do qual faz parte a Google. A multa pode chegar aos US$ 11 bilhões e deve vir com o “anúncios de descobertas negativas nas próximas semanas”, segundo a chefe antitruste Margrethe Vestager.

Isso pode causar muitas mudanças nas políticas de uso do Android, mas é preciso aguardar o desenrolar do caso para saber exatamente o impacto do caso. A Google ainda enfrenta outros dois processos antitruste perante a UE, uma sob acusação de bloquear rivais no sistema de busca de anúncios online AdSense e outra a respeito de práticas anticompetitivas envolvendo o Google Search e o Google Maps.

No dia 9 de julho, data em que o anúncio da Comissão Europeia é esperado, deveremos ter mais novidades.

Cupons de desconto TecMundo: