Já imaginou uma ação coletiva com milhões de pessoas solicitando uma indenização bilionária? Pois você já pode parar de imaginar e conferir as notícias de hoje, pois é exatamente isso que acontece no Reino Unido. Lá, nada menos do que 4,4 milhões de usuários da Apple movem uma ação coletiva contra a Google.

A acusação feita por esse volume absurdo de pessoas é de que a gigante da web teria violado o comando de não rastreamento do navegador Safari e rastreado ilegalmente a navegação em cada dispositivo. De acordo com os advogados das vítimas, a Google explorou até mesmo uma brecha de segurança do navegador da Apple conhecida como “Safari Workaround” para continuar monitorando os passos virtuais de seus usuários.

Entre as informações coletadas estão dados sobre localização, hábitos de compra, finanças, classe social, sexualidade, tendências políticas, raça e saúde física e mental, informaram os representantes ao jornal britânico The Guardian.

Os advogados pedem uma indenização individual de 750 libras esterlinas (cerca de R$ 3,7 mil) para cada indivíduo afetado, com o valor total podendo chegar a 3,3 bilhões de libras (cerca de R$ 16,4 bilhões). Na pior das hipóteses, porém, eles esperam que a Google seja condenada a pagar 500 libras (cerca de R$ 2,5 mil) para cada um, o que resultaria em uma compensação total de 2,2 bilhões de libras (aproximadamente R$ 11 bilhões).

Se confirmados, tais valores superariam com certa folga a multa de R$ 9 bilhões recebida empresa no ano passado por práticas anticompetitivas na Europa.

Cupons de desconto TecMundo: