Mais uma vez a Google se vê na condição de condenada por manter práticas anticompetitivas. No ano passado, por exemplo, a companhia recebeu duas multas pesadíssimas na Europa, mas o no imbróglio vem direto da Índia. O país asiático obriga a empresa de Mountain View a pagar US$ 21,1 milhões pelo mesmo motivo.

Segundo a Comissão de Competitividade da Índia (CCI), a empresa “abusou de sua posição dominante na busca na web de modo geral e nos serviços de publicidade em buscas na web”. A investigação que levou à condenação começou após denúncia feita pela empresa indiana Matrimony.com em 2012.

Companhia foi acusada de impor seus próprios produtos de busca para os usuários

Ainda conforme registra a CCI em comunicado, “a Google estava nivelando a sua dominância no mercado de buscas web online em geral a fim de fortalecer a sua posição no setor para o seu conjunto de serviços de busca”. Com isso, a empresa estaria prejudicando a concorrência de forma desleal.

“Além disso, as proibições impostas [pela Google] às companhias por acordos de intermediação de buscas foram feitas para serem injustas à medida em que restringem a escolha desses parceiros e os impedem de usar os serviços de busca oferecidos por motores de busca rivais”, informam as autoridades indianas.

O exemplo usado pelo CCI para demonstrar as práticas anticompetitivas da Google é bem básico: quando alguém realizava uma busca por voos no site, era direcionado automaticamente para o Google Flight, o comparador e gerenciador de passagens áereas da empresa. As autoridades consideraram isso não apenas prejudicial por impedir a competição, mas também por impor um produto ao usuário.

Cupons de desconto TecMundo: