A conclusão da série Gênio vs Gênio vai trazer ninguém menos do que duas brilhantes mentes dos tempos contemporâneos e dois dos responsáveis pela revolução tecnológica da virada do século XX para o XXI. Nascidos no mesmo ano – 1955 – ambos nutriram uma relação de amor e ódio, foram aliados e adversários, dependeram um do outro para que suas empresas funcionassem bem e, no fim dos anos 1990, tudo mudou novamente para esses dois magnatas da tecnologia.

Os adversários dessa última parte foram responsáveis por criar duas das maiores empresas de tecnologia do planeta – a Apple e a Microsoft – e podem ser considerados os responsáveis por como nós enxergamos hoje os diversos dispositivos tecnológicos, desde smartphones até computadores pessoais, passando por tablets, tocadores de música, notebooks e incluindo os softwares que usamos para interagir com essas máquinas.

Veja aqui as outras lutas:

Que começem os jogos! (ou "iiiiiit's tiiiiiime!!!")

aTale of the tape

Apesar do interesse da família em colocar o garoto na carreira do Direito, ele cedo se interessou por programação

No corner esquerdo, Steven Paul Jobs, fundador da Apple e criador do iPhone. Nasceu em São Francisco do relacionamento proibido entre seu pai biológico, um sírio, e sua mãe biológica, uma norte-americana de descendência suíça e alemã. Assim que sua progenitora o deu à luz, foi colocado para a adoção e ganhou pais adotivos – Paul e Clara Jobs, que não possuíam educação superior e, por causa disso, quase perderam a chance de adotar o pequeno Steve.

No corner direito, William Henry Gates III, criador da Microsoft, do Windows e de outros softwares que mudaram a história da tecnologia da informação. Criado em berço de ouro em Seattle, o pequeno Bill tinha com pais um advogado bem-sucedido e uma empresária renomada. Apesar do interesse da família em colocar o garoto na carreira do Direito, ele cedo se interessou por programação e acabou desenvolvendo programas extremamente importantes para a popularização dos computadores pessoais.

aSteve Jobs (à esquerda) e Bill Gates (à direita)

Round 1: o início de tudo

Nossos dois competidores começaram suas vidas profissionais na mesma época, quando computadores e jogos eletrônicos começavam a se tornar mais populares e a chegarem às mãos das pessoas “comuns”. Steve Jobs juntou-se com um amigo de colégio, seu xará Steve Wozniak, que havia criado o computador Apple I, e fundaram a Apple para vender o dispositivo que o visionário Jobs enxergava como algo que mudaria as vidas das pessoas.

A Apple de Jobs entrou com tudo no mercado de computadores e tinha como principal concorrente a própria IBM

Bill Gates, que se aventurava em programar na linguagem BASIC e queria criar programas paras os recém-criados microcomputadores, uniu-se também com um parceiro – Paul Allen – e criou a Microsoft. Uma parceria com a IBM, que estava prestes a lançar seu primeiro computador pessoal, levou a empresa de Gates a criar o sistema operacional DOS, a base de todo o seu império futuro.

A Apple de Jobs entrou com tudo no mercado de computadores e tinha como principal concorrente a própria IBM. A Microsoft, parceira da IBM, também via como promissores os negócios com a Apple, para quem também desenvolvia softwares diversos. A “broderagem” entre as companhias atingiu seu auge em 1983, com Jobs e Gates trocando “juras de amor” em um evento organizado pela Maçã e o chefão da Microsoft afirmando que a Apple seria responsável por metade de sua receita.

aAinda jovens, Jobs e Gates eram parceiros

Round 2: enfim, a briga

O sistema operacional criado por Gates teria sido uma cópia de programas criados para os computadores da Apple

Após um primeiro round pacífico, onde os adversários não se agrediram, mas preparam o terreno para o que viria em seguida, os problemas começaram a aparecer no fim dos anos 1980 com o desenvolvimento do Windows, o sistema operacional com interface gráfica lançado pela Microsoft e que incomodou profundamente Steve Jobs, mesmo ele tendo deixado a Apple ainda em 1985.

Segundo a Maçã, o sistema operacional criado por Gates teria sido uma cópia de programas criados para os computadores da Apple, especialmente os recursos que mais se destacaram no recém-lançado Windows, como o uso do mouse para clicar e arrastar ícones, entre outras ferramentas. A polêmica envolveu também a Xerox, que também estava criando uma interface gráfica para computadores e também teria tido suas ideias roubadas pela Microsoft.

Em uma entrevista no começo de 2017, Bill Gates respondeu a algumas perguntas feitas por usuários do fórum Reddit e explicou o que teria acontecido nessa polêmica com a Xerox, negando que teria copiado o sistema operacional da empresa, mas que se inspirou em ideias ligadas ao software por ter contratado funcionários da companhia juntamente com Jobs: “Eu contratei Charles Sumonyi e Steve contratou Bob Belville. Nós não violamos qualquer direito legal que a Xerox tinha, mas ela nos mostrou o caminho que o Mac e o Windows precisavam percorrer”.

aO jovem Bill Gates

Round 3: a ascensão da Microsoft

O terceiro round foi de Bill Gates de lavada: durante os anos 1990, a Microsoft estourou e se tornou uma das maiores empresas de tecnologia do mundo, fornecendo seu sistema operacional para uma gama imensa de fabricantes de computadores. A Apple, por sua vez, acabou ocupando apenas uma fatia fina do mercado que tinha gigantes como HP, Compaq, IBM – e muitos dizem que isso só aconteceu pelo afastamento de Jobs da empresa.

Steve Jobs aceitou o investimento de milhões de dólares da Microsoft na Apple para tirar a empresa da situação ruim

A volta por cima da Apple só aconteceu nos anos 2000, com o retorno de Steve Jobs para a empresa e a ousadia que ele trouxe, levando a companhia a explorar outras áreas da tecnologia e criando dispositivos que revolucionaram a vida contemporânea das pessoas. É claro que a Maçã não se recuperou sozinha no fim dos anos 1990 e teve a ajuda inesperada de nada menos que a Microsoft, tudo com o apoio de Jobs e Gates.

Deixando rixas e rivalidades para trás, Steve Jobs aceitou o investimento de milhões de dólares da Microsoft na Apple para tirar a empresa da situação ruim e tentar alcançar uma posição de destaque no mercado de tecnologia. Muita gente não gostou da ideia, tendo vaiado tanto Jobs quanto Gates no evento que anunciou a parceria em 1997. Mas no fim das contas, tudo deu mais do que certo para os dois lados.

aA volta do salvador: Jobs retorna para a Apple

Round 4: uma nova esperança 

Os anos 2000 viraram o jogo e fizeram da Apple uma empresa revolucionária na criação de novos produtos e no design daquilo que produziam. O iPod mudou a maneira como as pessoas ouviam música e o iTunes ajudou a popularizar o comércio digital de canções e outros arquivos de áudio, como podcasts. Nessa onda, a Microsoft também tentou entrar com o Zune, mas falhou miseravelmente, com o aparelho cancelado em cinco anos.

O grande ás na manga de Jobs e que fez a Apple ser o que é agora foi a criação do iPhone, que mudou a história do celular e praticamente foi responsável pela popularização do smartphone, algo que moldou a sociedade nessa década de 2010. Com o iPhone, a Apple novamente acertou um direto na Microsoft, que nunca conseguiu emplacar seja um dispositivo móvel, seja um sistema operacional mobile que tivesse algum sucesso considerável até desistir da empreitada.

aLançamento do iPhone: revolucionário

Resultado final

Apontar um único vencedor em uma disputa que, no final, teve apenas ganhadores, não faz muito sentido. A briga retratada aqui teve seus altos e baixos, momentos em que um lado esteve por cima e horas em que a outra parte estava na dianteira. Steve Jobs faleceu em 2011, mas seu legado continua revolucionando a tecnologia e sua memória vai ser eternamente lembrada entre os nomes dos grandes gênios contemporâneos.

Ganha também o usuário, que pôde se aproveitar de todas essas inovações trazidas a público pelas duas companhias

Bill Gates continua envolvido indiretamente com a Microsoft, mas já curte uma espécie de aposentadoria sendo o segundo homem mais rico do planeta e tentando ajudar as pessoas mais necessitadas por meio da fundação que chefia juntamente com sua esposa. A Microsoft continua liderando o mercado de software e emplacou com sucesso imenso o Windows 10, a mais recente versão de seu sistema operacional.

A Apple a cada ano impressiona com um novo iPhone, já tendo chegado ao modelo X, que trouxe recursos e um design que pode ditar como serão os próximos smartphones por alguns bons anos. Ganha também o usuário, que pôde se aproveitar de todas essas inovações trazidas a público pelas duas companhias e aproveitar a revolução tecnológica que só acontecer graças a essas grandes mentes como a de Steve Jobs e Bill Gates.

.....

Chegamos ao final da série Gênio vs Gênio, que colocou em combate algumas das maiores personalidades da ciência e da tecnologia. Caso você ache que alguma disputa tenha faltado, conte para nós aqui nos comentários. Quem sabe não voltamos para uma segunda temporada? Enquanto isso, fique com a incrível batalha de rap entre Jobs e Gates:

Cupons de desconto TecMundo: