O Gênio vs Gênio está de volta essa semana com o terceiro confronto entre grandes mentes da ciência e da tecnologia e dessa vez a briga é feia: dois grandes cientistas famosos por terem criado a mesma coisa – nada menos que o telefone, uma invenção que mudou completamente a história da humanidade e não apenas pelo próprio dispositivo, mas por também por tudo que essa nova tecnologia permitiu existir posteriormente.

Na verdade, além deles, os defensores de cada um também brigaram em tempos mais modernos. Afinal, quem inventou mesmo o telefone? As versões são as mais diversas e alguns países e outras instituições chegaram até a escolher lado, declarando que seria oficialmente o criador. Ainda assim, as discussões são muitas e é difícil chegar em um contexto. Que lado você tomar?

Veja aqui as lutas anteriores:

Que começem os jogos! (ou "iiiiiit's tiiiiiime!!!")

aTale of the tape

No corner esquerdo, Alexander Graham Bell, escocês, mestre absoluto em estudos de elocução, que nada mais é do que o estudo da fala em relação à pronúncia, gramática, estilo, tom e outras coisas. Essa especialidade de Bell não é à toa: tanto sua mãe quanto sua irmã eram surdas e seus trabalhos sempre foram feitos em busca de entender melhor os problemas de fala e audição delas. Foi nesses estudos que o inventor passou a trabalhar em dispositivos sonoros e veio a inventar o que hoje chamamos de telefone.

No corner direito, Antonio Meucci, italiano, considerado oficialmente pelo governo da Itália e pelo congresso norte-americano o inventor oficial do telefone. Amigo pessoal de Giuseppe Garibaldi (herói da Unificação Italiana e da Guerra dos Farrapos, no sul do Brasil), Meucci nasceu em Firenze, entrou na Academia de Belas Artes da cidade com apenas 15 anos de idade. Após isso, viveu em Cuba trabalhando para o governo local, onde desenvolveu um sistema de tratamento de água e reformou o Grán Teatro de havana. Com 42 anos, finalmente foi para os Estados Unidos, onde teria inventado o que hoje chamamos de telefone.

aAlexander Graham Bell (à esquerda) e Antonio Meucci (à direita)

Round 1: a jornada de um italiano

Durante o século XIX, muitos cientistas estudaram as propriedades de transmissão de sinais elétricos. A invenção do telégrafo em 1791 por Samuel Morse revolucionou as comunicações. Com ele, era possível enviar pulsos elétricos por meio de um fio para uma outra estação e, lá, a mensagem codificada era descriptografada pelo receptor.

Em 1860, Meucci demonstrou sua invenção ao público nos Estados Unidos e 11 anos depois, em 1871, enviou a descrição de seu dispositivo com intenção de patenteá-la

Partindo desse princípio, uma série de outros inventores passaram a tentar ir mais além e fazer algo mais desenvolvido usando a mesma tecnologia. Em 1854, Antonio Meucci criou um dispositivo que permitia a comunicação por voz entre dois cômodos de sua residência em Nova York para que ele pudesse conversar com sua esposa enquanto estivesse trabalhando em seu laboratório. O nome do aparelho? Telettrofono.

Em 1860, Meucci demonstrou sua invenção ao público nos Estados Unidos e 11 anos depois, em 1871, enviou a descrição de seu dispositivo com intenção de patenteá-la para a instituição responsável por esse tipo de registro. Esse documento, porém, não mencionava a transmissão eletromagnética de sons vocais, a característica principal que diferenciava sua criação e poderia ser considerado o primeiro telefone do mundo.

aAntonio Meucci

Round 2: dando voz a quem não tem

Alexander Graham Bell queria desenvolver dispositivos capazes de facilitar a vida de pessoas com problemas auditivos. Com a experiência adquirida pelo convívio com sua mãe e sua irmã, Bell fazia experimentos científicos para conseguir transmitir sons por meio de pulsos e talvez facilitar a vida dessas pessoas de alguma maneira. O inventor não trabalhou apenas com esse tipo de tecnologia, tendo inclusive inventado um detector de metais primitivo.

A encrenca só aumentou com as acusações de que Bell teria tido acesso ao trabalho prévio de Gray e de Meucci para ter ideias sobre como desenvolver melhor sua invenção

Quando Bell resolveu registrar a patente de seu telefone, em 1876, um de seus concorrentes, Elisha Gray, deu entrada também no escritório, na mesma manhã. Os registros não são exatamente claros até os dias de hoje e isso virou uma grande briga, que simplesmente ignorava o desconhecido Meucci e colocava frente a frente Bell e Gray.

A encrenca só aumentou com as acusações de que Bell teria tido acesso ao trabalho prévio de Gray e de Meucci para ter ideias sobre como desenvolver melhor sua invenção e conseguir patenteá-la primeiro, visto que os rascunhos do italiano mandados para o escritório de patentes em 1871 não eram completos.

aaBell e sua esposa

Round 3: injustiça desfeita

A falta de dinheiro de Meucci o impediu de registar devidamente a patente por seu telefone que, sim, existiu antes daquele criado – e talvez até copiado – por Bell. Crescemos no mundo ocidental aprendendo nas escolas que o escocês havia inventado o telefone, mas recentemente diversas ações tentam corrigir a injustiça.

É indiscutível que essa invenção é de extrema importância para o ser humano e ajudou a desenvolver uma infinidade de outras tecnologias

O congresso norte-americano decidiu oficialmente declarar Antonio Meucci como o inventor oficial do telefone, apesar da medida não ter passado pelo senado dos EUA. A Itália já conferiu ao inventor o título de “inventore ufficiale del telefono”, ou inventor oficial do telefone. Muitas fontes de informação já declaram que Meucci é o real criador desse dispositivo, apesar das controvérsias não pararem de surgir nessa discussão. A briga é feia e não parece que vai acabar tão cedo.

aAntonio Meucci

Resultado final

Seja como for, independentemente de quem realmente inventou o telefone – se Graham Bell, Meucci ou até mesmo Gray correndo por fora –, é indiscutível que essa invenção é de extrema importância para o ser humano e ajudou a desenvolver uma infinidade de outras tecnologias de utilidade indescritível para as pessoas.

Agora é a sua vez: quem você acha que ganha esse combate: Alexander Graham Bell, que levou a fama por ter inventado o telefone, mesmo com acusações de plágio, e conseguiu patentear o dispositivo primeiro, ou Antonio Meucci, que supostamente teria criado o telefone muito antes do escocês, mas não conseguiu registrá-lo por falta de dinhero? Deixe sua opinião aí nos comentários!